Notícia

Baguete

USP terá centro de IA com IBM

Publicado em 08 outubro 2019

A USP será sede de um centro sobre inteligência artificial da IBM, com investimentos totais de US$ 20 milhões ao longo dos próximos 10 anos.

O investimento será dividido entre IBM, Fapesp e USP. A IBM e Fapesp colocarão US$ 500 mil anuais cada uma a serem correspondidos por US$ 1 milhão anual da USP.

A USP deve bancar as instalações físicas, laboratórios, professores, técnicos e administradores para gerir o centro, entre outros. IBM e Fapesp farão avaliações periódicas.

De acordo com os participantes, o novo centro, a ser aberto no começo de 2020, será o mais avançado e é a maior parceria com uma empresa privada sobre IA do Brasil.

O novo centro de IA fará parte do Centro de Inovação InovaUSP, localizado na Cidade Universitária, em São Paulo.

As pesquisas serão aplicadas a diferentes segmentos do mercado, com focos em recursos naturais, agronegócio, meio ambiente, finanças e saúde, criando avanços científicos significativos e formando pesquisadores e profissionais em IA.

O centro será dirigido por Fabio Gagliardi Cozman, professor da USP desde 1990 e diretor do laboratório de inteligência artificial da Escola Politécnica da USP desde 1998.

"Pretendemos que as atividades do centro contribuam para colocar o país na fronteira desta área, capacitando profissionais e empreendedores, e que fomentem o debate na sociedade sobre como usar esta tecnologia da forma mais positiva possível", comenta Cozman.

O Centro de IA também será o primeiro da América Latina a fazer parte do IBM AI Horizons Network (AIHN), criado em 2016 para promover a integração e colaboração entre as principais universidades do mundo, estudantes e pesquisadores da IBM.

"A criação desse centro com a USP é um marco muito grande para a pesquisa no Brasil e vai permitir que tenhamos estudantes, pesquisadores e outros profissionais engajados em uma área que vem ganhando cada vez mais relevância estratégica no mundo", afirma Ulisses Mello, diretor do Laboratório de Pesquisa da IBM Brasil.

Segundo Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da FAPESP, a colaboração será efetiva e não apenas contratação de pesquisa pela IBM.

"Isso porque a IBM tem um time de pesquisadores de primeira linha em São Paulo, além de pesquisadores em outras localidades. Já o plano apresentado pela USP alia pesquisa na fronteira do conhecimento, e de interesse da IBM, com a formação de recursos humanos, tão necessários para o desenvolvimento do Brasil", ressalta Cruz.