Notícia

EPTV

Reserva do Japi tem flora ampliada

Publicado em 02 fevereiro 2010

fonte: Agência Fapesp

A Reserva Biológica Municipal da Serra do Japi, criada em 1991 e localizada nos municípios de Jundiaí, Cabreúva e Cajamar (todas em São Paulo), está mais diversa. Um amplo levantamento florístico, realizado por pesquisadores do Departamento de Botânica da Universidade Estadual Paulista (Unesp), em Rio Claro, revelou: foram encontradas mais de 650 espécies de plantas, incluindo o registro de novas ocorrências para a reserva.

Numa comparação com levantamentos anteriores, este estudo acrescentou até o momento 338 espécies de plantas, elevando o número de registros para 990 espécies pertencentes a 139 famílias. Uma das novas ocorrências para a região foi a Cissus striata subsp. argentina. "Essa espécie de trepadeira é muito comum no Sul do País, subindo pela Serra da Mantiqueira, em Minas Gerais e Rio de Janeiro, mas não havia sido observada próxima a São Paulo e a Campinas", disse Júlio Antonio Lombardi, professor do departamento.

De acordo com ele, além de contribuir para o conhecimento da flora na reserva, o estudo acrescenta informações suplementares a outros trabalhos taxonômicos realizados na área. A pesquisa teve a intenção de identificar a presença de várias espécies de plantas invasoras, raras ou endêmicas e também de subsidiar eventuais projetos de conservação e manejo.

O trabalho, intitulado "Florística vascular da reserva biológica municipal da Serra do Japi", coordenada por Lombardi, "é importante porque aquela região faz parte do cinturão verde de São Paulo". E não há como negar: "As áreas verdes estão cada vez menores", ressaltou.

A Serra do Japi, com os seus 2.071 hectares, é uma área ímpar, de encontro da Mata Atlântica com a floresta de planalto, que apresenta enorme riqueza em termos de biodiversidade. Apesar disso, por estar incrustada entre três grandes centros urbanos e industriais do Estado de São Paulo (São Paulo, Jundiaí e Campinas), sofre frequentemente as pressões de urbanização.