Notícia

O Povo

Programa de incubação

Publicado em 02 julho 2005

Fomentar o surgimento de empresas agropecuárias de base tecnológica no Nordeste. Com esse foco principal começou, no último dia 23, um programa de incubação no Ceará. Além da unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), assinaram o convênio o Parque de Desenvolvimento Tecnológico (Padetec), a Fundação Núcleo de Tecnologia Industrial (Nutec) e o Instituto Centro de Ensino Tecnológico (Centec). No mesmo dia foi lançado um edital para os grupos interessados em participar da incubadora.

As propostas inscritas serão avaliadas tanto em termos de viabilidade técnica, econômica e financeira do empreendimento como em relação à capacidade técnica e gerencial do empreendedor. Segundo Joselito Brilhante, consultor da Embrapa Agroindústria Tropical, ''serão consideradas relevantes e objeto de avaliação, o impacto social do empreendimento e da tecnologia, bem como a responsabilidade social da empresa''.

Segundo a Embrapa, o convênio, além de ser o início do Programa de Apoio ao Desenvolvimento de Empresas de Base Tecnológica Agropecuária, também é um primeiro passo do Programa de Transferência de Tecnologia (Proeta), da instituição. Parcialmente financiada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), a iniciativa visa estimular a criação e a instalação de micros, pequenas e médias empresas do agronegócio que utilizem tecnologias geradas ou adaptadas pela Embrapa, a partir do processo de incubação. A intenção do Proeta é promover o desenvolvimento socioeconômico ao induzir o surgimento de unidades produtivas que contribuam para o aumento da produção e a criação de postos de trabalho, a custos reduzidos. Para Lucas Leite, chefe-geral da Embrapa Agroindústria Tropical, o Proeta pode ser considerado uma resposta inovadora da Embrapa às demandas regionais de transferência de tecnologia.


Serviço

Mais informações sobre o edital no endereço: www.cnpat.embrapa.br


Agência Fapesp