Notícia

O Globo

Pastilhas que valem ouro

Publicado em 27 fevereiro 2005

No fim da década de 70, uma pequena fábrica criou um pó metálico para a indústria de solda. Vinte anos depois, lucrava R$ 300 mil por ano, mas notava que o tal pó não era mais tão inovador: perdia mercado e entrava num processo de declínio. Para sair da crise, correu atrás de um investimento, voltou-se para o lado da pesquisa e da tecnologia, inovou e lançou um novo produto. No ano passado, a paulista Mextra faturou R$ 18 milhões. Que inovação fez a empresa aumentar seu faturamento 60 vezes nos últimos cinco anos? São pastilhas [...]

Conteúdo na íntegra disponível para assinantes do veículo.