Notícia

Boqnews

Não é bem assim

Publicado em 30 maio 2012

Empolgado com a vinda da USP para Santos, ainda mais com a chegada dos navios oceanográficos Alpha Crucis e Alpha Delphini, que ficarão atracados no armazém 8 do porto santista, o governador Geraldo Alckmin destacou o papel da Fapesp - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de S. Paulo - que investiu R$ 11 milhões na aquisição das embarcações e hoje completa 50 anos de existência - e da USP - Universidade de São Paulo, que iniciou seus cursos de Engenharia de Petróleo e Gás no colégio Cesário Bastos. Na ânsia de prestigiar a tradicional universidade paulista, Alckmin chegou a dizer que a USP está entre as 20 melhores do mundo.

Trata-se de uma meia verdade. Na realidade, a USP é a primeira no ranking entre as brasileiras, mas ocupa entre o 61º  e 70º lugar entre as 100 melhores instituições de ensino superior do mundo em reputação no meio acadêmico, segundo o ranking divulgado  pela instituição londrina Times Higher Education (THE). O ranking foi montado a partir de uma pesquisa com mais de 17,5 mil professores convidados de 137 países. Por sua vez, a USP (Universidade de São Paulo) subiu para a 20º posição no ranking internacional que mede a relevância das instituições na internet. A lista é feita pela Cybermetrics Lab, um grupo de pesquisas do Conselho Superior de Investigações Científicas da Espanha, duas vezes por ano: em janeiro e julho. Na última edição, a USP estava em 43º lugar.