Notícia

Agrolink

Embrapa e Unicamp criam centro de pesquisa

Publicado em 19 dezembro 2017

Por Leonardo Gottem

A Embrapa e a Universidade Estadual de Campinas, com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, anunciaram a criação do Centro de Pesquisa Em Genômica Aplicada a Mudanças Climáticas. O Centro tem como objetivo desenvolver soluções biotecnológicas com o uso de técnicas de genômica, genética e biologia molecular para a adaptação de culturas agrícolas a altas temperaturas e deficiência hídrica. O prédio será construído com a expansão da Unidade Mista de Pesquisa em Genômica Aplicada às Mudanças Climáticas, que tem tem a colaboração de pesquisadores, analistas, professores e técnicos de ambas as instituições.

“Se há uma área que está se desenvolvendo rapidamente é essa. E é bom que a gente se torne altamente competente nessa área”, afirma o presidente da Fapesp, José Goldemberg. “Com a colaboração da Fapesp junto a Embrapa e a Unicamp nós podemos viabilizar esse projeto em termos realísticos”, explica.

Para a Embrapa, é uma oportunidade única de desenvolver uma plataforma nacional dedicada à busca do conhecimento mais avançado no ramo da biologia para a adaptação em mudança climática. “Para nós da Embrapa é uma satisfação porque este projeto vai focar na busca de ativos de conhecimento. Nós podemos usar toda rede da Embrapa para validar esses protótipos de ativos biotecnológicos que esse centro vai gerar e também buscar apoio e suporte do setor produtivo”, conta o presidente da entidade, Maurício Lopes..

A Fapesp terá o seu maior centro de engenharia. O acordo prevê o valor de R$ 102,8 milhões ao longo de dez anos, sendo R$ 25,2 milhões da Fapesp, R$ 32,9 milhões da Embrapa e R$ 44,7 milhões da Unicamp. “Temos grandes expectativas sobre os resultados que este Centro vai trazer para nós”, explicou o diretor científico da Fapesp, Carlos Henrique de Brito Cruz, durante cerimônia de lançamento ocorrida nesta quarta-feira (13), em São Paulo.