Notícia

O Povo

Comportamento visual dos macacos

Publicado em 29 agosto 2005

Por Eduardo Geraque, da Agência Fapesp

Sincronia Focal

Nova tentativa sobre como os primatas respondem a estímulos visuais começa a desvendar como um estímulo real, durante uma fração de tempo muito reduzida, pode afetar todo o comportamento de resposta dos neurônios

Barras, padronagens e imagens artificiais em geral são bastante usadas pelos neurocientistas para tentar entender como um primata responde a um estímulo visual. Mas, como na natureza esses mamíferos procuram por aves, bananas e outras imagens reais, pesquisar a partir desse segundo ponto de vista é um desafio importante.

Pedro Maldonado, da Faculdade de Medicina de Universidade do Chile, resolveu dar esse passo rumo ao desconhecido. Os resultados apresentados por ele na última quarta-feira, em Águas de Lindóia (SP), durante o pré-congresso da Reunião Anual da Federação das Sociedades de Biologia Experimental (Fesbe), mostraram que o caminho pode levar a descobertas importantes.

Após condicionar o macaco - Cebus apella - a olhar para um ponto fixo em uma tela de computador, os cientistas apresentaram ao primata um cacho de banana, uma imagem real à qual está acostumado. Depois, quando a mesma figura apareceu sobre uma tela com nove imagens diferentes e bastante colorida, não houve dificuldade. O animal olhou rapidamente para o cacho de banana, que não estava no centro da tela, e fixou sua visão nele.

Do ponto de vista neurocientífico, os resultados obtidos para o comportamento visual dos primatas dizem muita coisa. Uma delas, por exemplo, é que existe uma grande sincronia neurológica nesse tipo de resposta. Mas isso se aplica apenas para quando o animal fixa sua visão no objeto. Em outras situações, como o momento em que os olhos estão sendo desviados do ponto focal, o comportamento dos neurônios é totalmente diferente.

O que começa a ser desvendado, em termos de visão, é como um estímulo real, durante uma fração de tempo muito reduzida, pode afetar todo o comportamento de resposta dos neurônios. Além de uma forte sincronia, e da oscilação potencial no campo local das freqüências beta e gama, os cientistas conseguiram identificar que essas propriedades neuronais surgem apenas quando o olhar do macaco está fixo no cacho de banana.