Notícia

EPTV

Câmera capta variações de temperatura corporal

Publicado em 06 fevereiro 2007

Equipamento foi desenvolvido por pesquisadores da USP-São Carlos

Uma câmera que consegue captar as variações de temperatura do corpo humano está sendo testada com sucesso em hospitais e clínicas de fisioterapia de São Carlos e de Bauru. O equipamento, desenvolvido por pesquisadores do Instituto de Física da USP em São Carlos, além de não emitir radiação, tem ajudado os médicos a fazer diagnósticos de problemas que não foram detectados por exames de raio X e ultrassom.
As cores na tela indicam a variação de temperatura do corpo humano. São ondas de calor emitidas em forma de infra-vermelho, invisíveis a olho nu, detectadas só com a ajuda das câmeras termográficas. Para captar essas ondas, dois espelhos se movimentam de forma sincronizada em direções diferentes, na vertical e na horizontal, fazendo uma varredura completa sobre o corpo. Uma câmera ligada a um computador salva as imagens, que são análisadas depois com a ajuda de um programa de computador. Quando há alguma alteração de tonalidade, pode ser sinal de problema.
A câmera é muito usada nos Estados Unidos e Europa nas áreas industrial, de segurança e médica, mas pela primeira vez foi criado um equipamento semelhante, com tecnologia totalmente nacional, pelos pesquisadores do Instituto de Física da USP de São Carlos.
A tecnologia capaz de tornar visível o que não podia ser visto foi muito usada na Segunda Guerra Mundial. As câmera termográficas, instaladas principalmente em aviões, eram instrumentos imprescindíveis para detectar e destruir alvos à noite.
Entre as vantagens do uso da tecnologia está o custo. Um aparelho similar, importado, custa R$ 160 mil e o fabricado no Brasil ficou por volta de R$ 12 mil.
Os pesquisadores aguardam a liberação de uma verba da Fapesp para dar continuidade ao projeto. O objetivo é construir outras sete câmeras termográficas, que devem ser doadas para hospitais em todo o Estado de São Paulo.