Notícia

Carta Capital

A ousadia discreta

Publicado em 11 março 2009

Ser mulher no século XIX era usar a porta de trás. Julieta de França adentrou deste modo à Escola Nacional de Belas Artes, no Rio. De corpo rombudo, próprio a quem manipulava o cinzel, Julieta destacava-se nas aulas do pequeno grupo feminino. Contudo, era incapaz de reproduzir de forma convincente, em bronze, uma cena de amor. Como o Brasil impedia as mulheres de frequentar as aulas de modelo vivo, ela lutou contra o Brasil. Foi a primeira mulher a frequentar um salão em que posavam jovens despidas e homens de tapa-sexo, em 1897, e se [...]

Conteúdo na íntegra disponível para assinantes do veículo.