Notícia

Portal São José dos Campos

Zoológico em SP ganha arena cultural e novo complexo laboratorial

Publicado em 26 abril 2013

As visitas ao Zoológico de São Paulo estão ainda mais didáticas e divertidas. Ao mesmo tempo, os animais estão recebendo mais cuidados. O governador Geraldo Alckmin, o secretário do Meio Ambiente, Bruno Covas, e o presidente da Fundação Parque Zoológico de São Paulo, Paulo Bressan, inauguraram nesta quinta-feira, 25, a Arena Cultural e o Complexo Laboratorial do Centro de Conservação da Fauna Silvestre do Estado de São Paulo.

Os investimentos somam mais de R$ 4 milhões. A Arena Cultural recebeu R$ 1,9 milhão, sendo R$ 1,5 milhão patrocinado pela Nestlé e o restante pelo Governo do Estado, por meio do Zoológico. O Complexo Laboratorial, localizado na área técnica do Zoológico, é formado pelo Laboratório de Análises Clínicas, Biologia Molecular e Microbiologia Aplicada e recebeu investimento de R$ 2,2 milhões. Foi construído com verba da R$ 1,3 milhão da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), R$ 700 mil do Zoológico e R$ 200 mil da Tortuga Companhia Zootécnica Agrária.

O governador destacou a importância da iniciativa. "Com a inauguração desses dois espaços criou-se aqui um binômio: amor ao que se faz e competência. O Zoológico de São Paulo é o feliz encontro do lazer e da cultura e de ambos com a ciência, pois aqui se produz avanço científico", afirmou Alckmin.

Arena Cultural

O espaço é destinado a apresentações culturais, musicais e outras atividades, como oficinas de artes. Tem capacidade para aproximadamente 300 pessoas. De início, elas acontecerão por meio de espetáculos do Programa de Ação Cultural (ProAC), da Secretaria de Estado da Cultura. No futuro, com a finalização do espaço Vida de Bicho, a arena terá atrações didáticas com animais.

Complexo Laboratorial

O Complexo Laboratorial do Centro de Conservação da Fauna Silvestre do Estado de São Paulo garantirá o bem-estar, a saúde e a reprodução dos animais do Zoo. É formado por três laboratórios: o de análises clínicas, o de microbiologia aplicada e o de biologia molecular. É uma parceria entre a Fundação Parque Zoológico, a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), a Universidade de São Paulo (USP) e a Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" (Unesp).

Análises Clínicas - realiza a maioria dos exames de saúde dos mamíferos, aves, répteis e anfíbios da população animal da Fundação Parque Zoológico, com ampla autonomia proporcionada pelo seu quadro técnico qualificado e equipamentos modernos. É fundamental para as ações de conservação dos animais dentro e fora do habitat natural, permitindo diagnóstico e tratamento seguro de animais.

Microbiologia Aplicada - mantém uma coleção de cultura de microrganismos ambientais com potencial biotecnológico para produção de enzimas microbianas, probióticos, bioplásticos, biosurfactantes e biorremediação, entre outros.

Biologia Molecular - destina-se a identifica microrganismos de potencial biotecnológico ao diagnóstico de doenças de animais silvestres da Fundação e para prestação de serviços a entidades de conservação em trabalhos in situ. Ele é essencial à definição de qualidade genética de amostras criopreservadas do Banco de germoplasma e no suporte aos Laboratórios de Reprodução Assistida e de Microbiologia Aplicada.

Fonte: Secretaria do Meio Ambiente do Governo de SP