Notícia

Revide Vip online

Zika pode reduzir fertilidade masculina, aponta estudo

Publicado em 26 novembro 2016

Por Laura Scarpelini

Muito se ouviu falar sobre a epidemia de dengue e zika vírus – transmitidos pelos mosquitos Aedes aegypti – neste ano. Além de causar a microcefalia em bebês, a zika também pode afetar também os homens, reduzindo sua fertilidade.

 

A comprovação é de um estudo conduzido na Escola de Medicina da Universidade Washington em Saint Louis, nos Estados Unidos, que mostrou em ratos que o vírus causa danos aos testículos e ao epidídimo.

 

De acordo com a pesquisa, as consequências podem incluir a redução nos níveis de hormônios, como a testosterona, e no número de espermatozoides.

 

Após o estudo com os animais, o próximo passo é verificar se os resultados também se aplicam a seres humanos, segundo o site de Pesquisa da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

 

Outros problemas

 

Além da conjuntivite, o zika vírus pode causar uma inflamação mais grave nos olhos que, se não for tratada, pode resultar em catarata precoce. Foi o que constatou um estudo publicado em junho deste ano, por pesquisadores da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP.

 

O estudo foi divulgado na revista The New England Journal of Medicine, considerada uma das publicações mais importantes do mundo na área médica.

 

De acordo com o professor João Marcello Furtado, do Departamento de Oftalmologia, Otorrinolaringologia e Cirurgia da Cabeça e Pescoço da FMRP a inflamação dentro do olho, na parte anterior, tem como possíveis complicações o desenvolvimento de catarata  e aumento da pressão ocular, que se ocorrer de maneira prolongada pode levar ao desenvolvimento de glaucoma.

 

“Essa é uma manifestação nova e potencialmente mais grave do quadro ocular. Pela primeira fez na literatura científica, está descrita a zika adquirida em associação com inflamação dentro do olho. Eram conhecidas somente as alterações oculares causadas pela zika congênita, aquela em que os bebês podem desenvolver lesões graves e permanentes”, conta.

 

Ribeirão Preto

 

De acordo com os dados mais recentes da Secretaria da Saúde de Ribeirão Preto, de janeiro a setembro, já foram notificados mais de 35 mil casos de pacientes contaminados pela dengue.  Em relação à zika vírus, foram contabilizados mais de 5 mil casos no município.