Notícia

Vitruvius

X Seminário Docomomo Brasil

Publicado em 15 abril 2013

Décima edição do Docomomo Brasil convoca estudos que abordam aproximações e compreensões teórico-críticas inovativas sobre o brutalismo

Chamada de trabalhos

A década de 1960 transborda seus limites temporais; estes anos estão mais vivos do que nunca. Apesar das notícias em contrário, a modernidade também segue viva, se bem tenha passado, ao longo do século, de vanguarda a tradição. E se bem consideradas, muitas das práticas correntes do cenário profissional arquitetônico e urbano atual tem suas raízes e fundamentos preferencialmente no patrimônio e legado dos otimistas, progressistas e variados anos 1955-75.

A década ampliada dos anos 1960 é um período rico de acontecimentos, obras, tendências e debates. O X Seminário Docomomo Brasil 2013 considera oportuno explorar esse tema, sem entretanto pretender esgotá-lo. Por isso, opta por um foco mais concentrado no Brutalismo, abrindo várias possibilidades de abordagem e estimulando uma participação plural e abrangente.

A convocatória do X Seminário Docomomo Brasil 2013 convida à participação de profissionais, pesquisadores,estudiosos e estudantes interessados na arquitetura e cultura material e urbana dos anos 1955-75. Solicita que apresentem propostas críticas e estudos de obras e debates de arquitetura e urbanismo sobre a década ampliada dos anos 1960, com ênfase no tema do Brutalismo. Estimula que essa participação busque referenciar-se ao panorama dos debates arquitetônicos e culturais brasileiros, latino-americanos e internacionais em que se inserem, com os quais dialogam ou se contrapõem. Sugere que esses temas sejam considerados à luz das obras, debates e questões que a contemporaneidade do século 21 enseja e requer. E sem pretender esgotar os assuntos, sugere algumas possibilidades de temas:

Obras

Estudos de reconhecimento e reflexão crítica sobre obras brutalistas dos anos 1955-75, considerando-as em seus aspectos construtivos, tecnológicos, de restauro e preservação, entre outros; e simultaneamente, enquanto nós relevantes de uma rede internacional de conexões brutalistas, cujo adequado reconhecimento poderá revelar afinidades e diferenças e estimular novas contribuições aos debates. Sugere-se que a proposição de  estudos de casos críticos e referenciados,inclusos no tema do brutalismo, de obras individuais ou de conjuntos de obras,que avancem além da necessária constatação documental e descritiva, realizando simultaneamente reflexões e considerações teóricas: sobre essas obras, sobre os temas críticos que ensejam, sobre os discursos e narrativas de seus momentos históricos e sobre suas repercussões nos debates contemporâneos sobre a preservação do patrimônio cultural.

Infraestruturas

Estudos de reconhecimento e reflexão crítica sobre obras de grande porte -como hidrelétricas, represas, pontes, viadutos e outros grandes empreendimentos infraestruturais - relacionados aos dos anos 1955-75, em que o uso distintivo do concreto armado aparente possa ser associado ao tema do brutalismo, em seus aspectos técnicos e construtivos, explorando a interface entre os temas de urbanismo, paisagismo, arquitetura, engenharia e construção civil.Sugere-se que a proposição de  estudos de casos críticos e referenciados dessas obras avance além da necessária constatação documental e descritiva, realizando simultaneamente reflexões e considerações teóricas: sobre essas obras, sobre os temas críticos que ensejam, sobre os discursos e narrativas de seus momentos históricos e sobre suas repercussões nos debates contemporâneos sobre a preservação do patrimônio cultural e ambiental.

Conexões

Estudos propondo aproximações e compreensões teórico-críticas inovativas sobre o Brutalismo, considerando-o enquanto uma importante tendência arquitetônica da década ampliada dos anos 1960, considerando-o em suas obras, conexões, discursos e narrativas, em seu momento histórico, e como significativo patrimônio e legado, à luz dos debates e das obras contemporâneas.

Cronograma

A seleção dos trabalhos pela Comissão Científica do X Seminário Docomomo Brasil 2013 será feita em duas etapas. Na primeira etapa serão avaliados e selecionados resumos expandidos com no máximo de 600 palavras (mais iconografia mínima e bibliografia adequada). Após o recebimento dos trabalhos completos, a segunda etapa da seleção definirá a categoria de apresentação do trabalho (apresentação oral com publicação ou simples publicação). Os resumos estendidos e os trabalhos finais poderão ser enviados em português, espanhol ou inglês.

01/04/2013: Divulgação da chamada

30/05/2013: Envio do resumo expandido para o site;

30/06/2013: Informe da seleção dos resumos;

01/08/2013: Data limite para envio do texto completo;

01/09/2013: Informe da categorização dos trabalhos;

15/10/2013: Abertura do evento - auditório Museu Oscar Niemeyer

Data

15 a 18 de outubro de 2013

Local

Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR)

Rua Imaculada Conceição 1155

Prado Velho

Curitiba PR Brasil

Comissão científica

A Comissão Científica foi estabelecida tendo em vista apoiar o intercâmbio interinstitucional desejado, e contará com a participação de membros internacionais. Seus membros externos devem operar como relatores das sessões de comunicação paralelas nas mesas redondas que abrem as sessões de avaliação do seminário. Está composta pelos seguintes professores e personalidades de destaque:

Abílio Guerra (UPM)

Ana Carolina Bierrembach (UFBA)

Ana Tostões (Docomomo Internacional)

André Augusto de Almeida Alves (UEM-PR)

Andrey Rosenthal Schlee (IPHAN, UNB)

Beatriz Santos de Oliveira (UFRJ)

Carlos Eduardo Dias Comas (UFRGS)

Cêça de Guimaraens (UFRJ)

Cecília Rodrigues dos Santos (UPM)

Claudio Calovi (UFRGS)

Claudia Costa Cabral (UFRGS)

Edson Mahfuz ((UFRGS)

Fernando Diniz (UFPE)

Gleice Elali (UFRN)

Gustavo da Rocha Peixoto (UFRJ)

Horacio Torrent (DOCOMOMO Chile)

Hugo Segawa (USP)

Irã Taborda Dudeque (UTFPR)

João Belo Rodeia (Docomomo Ibérico)

José Pessoa (UFF)

Leonardo Oba (PUC-PR)

Louise Noelle (Docomomo México)

Luiz Amorim (UFPE)

Margareth da Silva Pereira (UFRJ)

Maria Beatriz Campello (UFU)

Maria da Graça Rodrigues Santos (UP)

Maria Luiza Dias Marques (UPR)

Marta Camissasa (UFV)

Naia Alban (UFBA)

Nivaldo Vieira de Andrade Jr. (UFBA)

Paulo Bruna (USP)

Paulo Pacheco (PUC-PR/ UFPR)

Renato Anelli (IEA-SC)

Ruth Verde Zein (UPM)

Silvia Ficher (UNB)

Silvio Abreu (UFRGS)

Sonia Marques (UFPA)

Theo Prudhon (DOCOMOMO USA)

Conferencistas convidados

Os conferencistas convidados serão personalidades de destaque na área, com experiências e proveniências diversificadas; os nomes serão divulgados até 01/03/2013.

Comissão organizadora

A comissão organizadora reúne membros da diretoria do Docomomo-Brasil, Docomomo-PR, Docomomo-SP e Docomomo-RS.

Carlos Eduardo Dias Comas (Docomomo-RS, Propar-UFRGS)

Claudia Pintá Costa Cabral (Docomomo-BR, Propar-UFRGS)

Cleusa de Castro (Docomomo -PR, UFPR/PUC-PR)

Michelle Schneider Santos (Docomomo-PR, UPM)

Ruth Verde Zein (Docomomo-SP, UPM)

Salvador Gnoato (Docomomo-BR, PUC-PR)

Comissão de apoio

Ana Lucia Ciffoni (IPPUC)

Carlos Domingos Nigro (PUC-PR)

Giceli Portela (Instituto Vilanova Artigas)

Jefferson Dantas Navolar (CAU-PR)

Jonny Stica (Câmara Municipal de Curitiba)

Orlando Ribeiro (UTFPR)

Sergio Póvoa Pires (IPPUC)

FORMATO

Resumo

Formato A4, Programa MSWord (versão 7 ou posterior).

- Resumo (máximo de 600 palavras), incluindo bibliografia e máximo de 06 ilustrações,  fonte Arial 10 normal, espaçamento simples.

- Abstract (máximo de 600 palavras), incluindo bibliografia e máximo de 06 ilustrações, fonte Arial 10 normal, espaçamento simples.

O resumo deve ser enviado por e-mail (com o arquivo em anexo e no corpo do e-mail) para o endereço info@xdocomomobrasil.com.br até o dia 30 de maio de 2013. Os trabalhos completos deverão ser enviados por arquivo anexado ao e-mail, até o dia 01 de agosto de 2013 para o e-mail info@xdocomomobrasil.com.br.

Toda a comunicação deve ser feita preferencialmente por e-mail.

A seleção final dos trabalhos, conforme as categorias comunicação oral com publicação integral, publicação integral ou publicação do resumo será divulgada até o dia 01 de setembro de 2013.

Trabalho completo

Os trabalhos se apresentarão em formato A4, Programa MSWord (versão 7 ou posterior). Todas as margens deverão ter 2cm; parágrafo justificado, salvo quando indicado centralizado nas páginas iniciais.

A primeira página, de identificação, deve incluir:

- título principal do trabalho, fonte Arial 12 negrito, centralizado.

- nome(s) do(s) autor (es), fonte Arial 11 normal, centralizado.

- formação e filiação institucional, Arial 10 normal, centralizado.

- endereço para correspondência, incluindo telefone, fax e e-mail, Arial 10, centralizado.

A segunda página, com o resumo, deve incluir:

- Título do trabalho, fonte Arial 12 negrito.

- Resumo (máximo de 600 palavras), fonte Arial 10 normal, espaçamento simples.

- Abstract (máximo de 600 palavras), fonte Arial 10 normal, espaçamento simples.

- Palavras-chave/key words (máximo 3).

A terceira página e páginas subsequentes, correspondendo ao texto completo, com máximo de 6.000 (seis mil) palavras, serão todas numeradas, obedecendo ao seguinte formato:

- Título principal Arial 14 negrito, sub-títulos Arial 12 negrito, corpo texto Arial 11 normal, espaço entre linhas 1,5. Espaço entre parágrafos 6 pts depois, sem afastamento na primeira linha.

- As ilustrações deverão ser salvas em JPG e inseridas no texto próximas ao trecho a que se referem. Para não sobrecarregar o arquivo, figuras, fotos e qualquer arquivo gráfico, devem se inserir no texto em resolução até 96 dpi, máximo 3Mb.

- A numeração das figuras seguida da legenda em corpo 10 normal, deve aparecer logo abaixo das mesmas, centralizado. Separar do texto as tabelas e figuras com 1 linha antes e depois.

- Notas no fim do artigo conforme formatação do Chicago Manual of Style, fonte Arial 8 normal, parágrafo justificado. Citações maiores de 3 linhas em itálico, Arial 11 e recuo esquerdo de 1cm.

- Bibliografia conforme a formatação do Chicago Manual of Style no fim do artigo em uma relação única em ordem alfabética, com entre linhas simples.

Exemplos de notas de rodapé:

- Cláudia Loureiro; Luiz Amorim. "Por uma arquitetura social: a influência de Richard Neutra em prédios escolares no Brasil," Vitruvius, 2002. http://www.vitruvius.com.br/arquitextos/arq020/arq020_03.asp (Maio 07, 2005)

- Joseph Rykwert, "Gêneros das colunas gregas: Origens míticas e históricas," Desígnio, Setembro 2004, 55-66.

Exemplos de referências bibliográficas:

- Rezende, Vera. "Planos e regulação urbanística: a dimensão normativa das intervenções na cidade do Rio de Janeiro." In Oliveira, Lúcia Lippi (Org.). Cidade: História e desafios, org. Lúcia Lippi, 256-281. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2002.

- Bastos, Maria Alice Junqueira. Pós-Brasília: Rumos da arquitetura brasileira. São Paulo: Perspectiva/Fapesp, 2003.

Exceto na primeira folha, não deverá haver identificação do(s) autor(es).