Notícia

Folha da Região (Araçatuba, SP) online

Wilson Marini: Petróleo vai bombar em São Paulo, diz ANP

Publicado em 05 julho 2017

Por Wilson Marini

São Paulo será o segundo maior produtor nacional de petróleo nos próximos dez anos, segundo projeções apresentadas pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). As próximas rodadas de licitações dos campos de exploração e produção de petróleo e gás natural, previstos para 2017, 2018 e 2019, têm potencial para atrair US$ 40 bilhões em investimentos ao Estado de São Paulo, total que corresponde à metade dos investimentos previstos em decorrência de todos os leilões programados no País nesse mesmo período.

Com isso, São Paulo deve saltar de uma produção diária de 330 mil barris de petróleo por dia para 1,1 milhão de barris por dia até 2027, ultrapassando o Espírito Santo como segundo maior produtor. A ANP calcula que essa atividade vai gerar cerca de US$ 11 bilhões em royalties para os cofres paulistas ao longo dos 30 anos de vigência dos contratos de exploração dos blocos. Isso representará um salto na arrecadação do Estado neste setor, que conta, atualmente, com a distribuição de US$ 1,5 bilhão vindo das áreas já contratadas e projetos de desenvolvimento e produção.

Apoio logístico

O governador Geraldo Alckmin afirmou que o governo paulista reunirá as universidades estaduais, a Fundação de Amparo à Pesquisa (Fapesp) e o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) para estruturar um plano para formação de mão de obra qualificada e obtenção de avanços no campo das ciências e da inovação voltados para a indústria de óleo e gás. Também prometeu retomar o projeto de instalação de um centro de pesquisas da Petrobras na Baixada Santista. “Estamos diante de um cenário muito positivo na indústria de óleo e gás”, disse ele. “Haverá um impacto muito grande no sentido de empregos, investimentos e também a produção para o País".

Direitos iguais

Comércios como casas noturnas, bares e restaurantes não poderão cobrar preços diferenciados para homens e mulheres. A diferenciação de preços por gênero no setor de lazer e entretenimento passa a ser ilegal, segundo o Ministério da Justiça e Segurança Pública. Em até um mês, os estabelecimentos terão de se adequar e depois o consumidor poderá exigir o mesmo valor cobrado às mulheres, caso ainda haja diferenciação. “A utilização da mulher como estratégia de marketing é ilegal, vai contra os princípios da dignidade da pessoa humana e da isonomia”, afirma o secretário nacional do Consumidor, Arthur Rollo.

Cães-guia

A lei garante ao deficiente visual o direito de entrar e permanecer acompanhado de cão-guia em ambiente de uso coletivo. O Brasil tem mais de 6,5 milhões de pessoas com alguma deficiência visual, mas o número de cães-guia no país é estimado em apenas 100 animais. A Assembleia Legislativa vai propor a criação de uma central de formação de cães-guia no Estado.

Contrabando

São Paulo é o maior consumidor de produtos contrabandeados do país e importante polo de distribuição dessas mercadorias. Em 2016, o Estado perdeu em evasão fiscal R$ 3,13 bilhões. Para cobrar do poder público, em todas as instâncias, a execução de ações firmes e imediatas para reduzir o contrabando, a Assembleia lançou a Frente Parlamentar de Combate ao Contrabando. O deputado Jorge Caruso (PMDB), autor da proposta, diz que “temos um modelo de contrabando que vai se especializando e essa situação não pode persistir”.

Preço do guincho

As condições estruturais e o abuso na cobrança dos pátios de veículos foram temas da última reunião da CPI que cuida do tema na Assembleia. O presidente da comissão, Delegado Olim (PP), diz que, pela tabela, na cidade de São Paulo o serviço de guincho vai de R$ 180 a 280, mas no Interior pode chegar a R$ 400.

Investimento

A Continental em Várzea Paulista fabricará o ESC (Electronic Stability Control) a partir de 2019, que será obrigatório em 2022 para todos os modelos de veículos vendidos no País.

Tabagismo, não

O país arrecada aproximadamente R$ 13 bilhões em impostos sobre a venda de cigarros, mas o valor não cobre os gastos decorrentes do tabagismo, que são estimados em cerca de R$ 56,9 bilhões por ano com despesas médicas e perda de produtividade.

"Agrotóxico é risco"

Seminário em Araraquara discutiu os prejuízos ambientais, alimentares e sociais provocados pelo uso de venenos no cultivo de alimentos no Brasil. Uma das maiores reclamações é a chamada "deriva", quando o pesticida aplicado por avião atinge outras áreas, levadas pelo vento.

Dicas para o inverno

• Lavar as roupas que ficaram guardadas por meses, reduzindo o contato com ácaros;

• Evitar ambientes fechados e com ventilação reduzida, como forma de evitar a transmissão dos agentes como vírus e bacilos;

• Lavar as mãos frequentemente durante todo o dia;

• Beber bastante água, mesmo sem sentir sede;

• Tossir no punho e no dorso, para evitar repassar agentes contaminadores pelo contato com as mãos;

• Evitar o contato de crianças sadias com pessoas com infecção respiratória.