Notícia

Folha da Região (Araçatuba, SP) online

Wilson Marini: Pesquisa da Fapesp apoiará 'cidades inteligentes’

Publicado em 26 abril 2016

Por Wilson Marini

O conceito de “cidade inteligente” ganha espaço na área de pesquisa aplicada no Estado. A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) acabam de anunciar em conjunto o lançamento de propostas com foco em pequenas empresas paulistas de produtos, processos e serviços inovadores. 

O objetivo é criar projetos de sustentabilidade em áreas urbanas. De acordo com divulgação da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, o conceito de cidade inteligente significa “resolver problemas por meio de soluções disruptivas”. Na prática, será feito uso de materiais integrados com sensores, dispositivos eletrônicos e redes de comunicação, os quais serão ligados com sistemas computadorizados, para análise de dados a partir de algoritmos inteligentes que tomam decisões. 

Vários setores da comunidade podem ser beneficiados com esse avanço tecnológico, como meio ambiente, mobilidade, segurança pública, educação, cultura e saúde. Somam R$ 10 milhões os recursos alocados para financiamento dos projetos a serem selecionados. Podem participar da chamada microempresas, empresas de pequeno porte, pequenas empresas e médias empresas brasileiras, desde que sediadas no Estado de São Paulo e constituídas pelo menos há 12 meses antes do lançamento do edital. A pesquisa poderá durar até 24 meses. O orçamento solicitado na proposta poderá ser de até R$ 1,5 milhão. 

O conceito
Em junho, nos dias 8 e 9, será realizada no Rio a versão 2016 do evento Connected Smart Cities - Cidades do futuro no Brasil. Os organizadores avisam que um Wi-Fi livre em praças e ônibus não são indicativos de que a cidade está mais inteligente. E que “digital” não significa necessariamente “inteligente”. Um exemplo de cidade inteligente é o que está em curso na cidade de São Paulo com relação à iluminação pública, segundo explica o diretor geral da Telemont Engenharia, João Lara: “Quando queimar uma lâmpada, você vai ficar sabendo remotamente a partir do centro de monitoramento e poderá enviar uma equipe a campo para trocá-la; não será necessário ninguém no local te avisar a respeito disso”. Esse é primeiro passo de uma cidade inteligente, diz ele. 

Avanço no campo
Uma nova tecnologia capaz de reduzir em até 50% o tempo gasto no melhoramento genético de eucalipto é uma das novidades da Agrishow 2016 – Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação, que será realizada de 25 a 29 de abril em Ribeirão Preto, no Interior Paulista. Trata-se de um chip, a ser apresentado pela Embrapa, desenvolvido com base em 10 espécies de eucalipto bastante utilizadas no mundo. A vantagem principal é a possibilidade de reduzir o tempo utilizado no melhoramento genético, que atualmente varia de 9 a 18 anos, para 6 a 9 anos. Isso é possível pelo fato de o chip permitir ao produtor plantar apenas espécies selecionadas com as características que ele procura, relacionadas à produtividade, crescimento, tolerância à seca e resistência a doenças, por exemplo. Com isso, o produtor consegue pular etapas no processo de melhoria genética.

Irrigação
A Embrapa promete novidades também em equipamentos. Um deles é um irrigador solar automático que dispensa o uso de eletricidade e ainda pode ser feito com materiais reutilizados. Poderá ajudar pequenos produtores e jardineiros amadores a manter seus canteiros irrigados automaticamente pelo método de gotejamento. Para tanto, utiliza um princípio da termodinâmica segundo o qual o ar se expande quando aquecido. Ainda na área de irrigação, será apresentado um conjunto de sensores que são capazes de garantir maior economia de água no campo. Eles identificam quando a planta necessita de água e acionam, automaticamente, o sistema de gotejamento, evitando irrigação desnecessária, excesso ou falta de água. 

Direitos humanos
A Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana, da Cidadania, da Participação e das Questões Sociais da Assembleia Legislativa realizou audiência pública para discutir a construção de um Sistema e de um Plano Estadual de Direitos Humanos. O presidente da comissão, Carlos Bezerra Jr. (PSDB), disse que a discussão dos direitos humanos neste momento "se reveste de um simbolismo cem vezes maior perante as ameaças atuais a esses direitos" e que a questão está acima de disputa político-partidária. O Plano Estadual de Direitos Humanos, de 1997, estaria defasado, segundo os deputados. A ideia é começar um grupo de trabalho para atualizá-lo de acordo com os novos desafios. 

Obesidade infantil
A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Obesidade Infantil da Assembleia Legislativa convidará especialistas para que expliquem as causas e tratamentos da obesidade infantil. Entre os convidados estão Alexandre Kruel Jobim, presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e de Bebidas não Alcoólicas (ABIR), Márcia Regina Vitola, doutora em Nutrição e Vera Lúcia Perino Barbosa, doutora em Obesidade Infantil e Presidente do Instituto Movere, que previne e trata a obesidade em crianças e adolescentes. 

Ovo em pé?
Depois de anos de debate entre pais e educadores sobre a questão do peso das mochilas das crianças em idade escolar, o deputado Milton Vieira (PRB) apresentou projeto que obriga as escolas públicas e privadas a instalar armários para que alunos nas fases pré-escolar e de ensino fundamental tenham espaço para guardar livros, cadernos e outros materiais na própria escola, sem necessitar carregá-los diariamente. E, com isso, seriam prevenidas deformidades à coluna vertebral, pois as crianças costumam carregar peso exagerado em suas malas escolares. 

E mais
● José Carlos Gobbis Pagliuca tomou posse como presidente do Conselho Penitenciário de São Paulo.

● Agentes de saúde planejam as campanhas Maio Amarelo (trânsito mais seguro), Outubro Rosa (câncer de mama), Novembro Azul (câncer de próstata) e Dezembro Vermelho (HIV/Aids).

● Foi instalada a Frente Parlamentar em Defesa das Universidades Públicas no Estado. 

● Painel em Brasília chama a atenção para a gravidade dos problemas enfrentados por prefeituras de todo o País: “Juntos podemos salvar os Municípios”. 

● Investidores dos Emirados Árabes Unidos, cujos fundos soberanos nos setores públicos e privados têm potencial de investimento de até US$ 20 bilhões, têm interesse em fechar parcerias com empresas paulistas.