Notícia

Folha da Região (Araçatuba, SP) online

Wilson Marini escreve sobre produção de energia eólica no País

Publicado em 22 março 2016

Por Wilson Marini

O Ministério de Minas e Energia atesta que a participação da energia eólica na matriz energética brasileira deve continuar este ano em uma trajetória de crescimento. Ano passado, expandiu 60%. 360 usinas estão em funcionamento. Em 2018, o Brasil estará entre os 20 países com maior geração. 

Em 2050, 18% dos domicílios no Brasil contarão com geração fotovoltaica, equivalente a 13% da demanda total de eletricidade residencial. Reportagem do Jornal de Jundiaí, da Rede APJ (Associação Paulista de Jornais) mostra como esse otimismo se traduz em investimentos na região. No último trimestre do ano passado, a gigante sueca SKF investiu US$ 22 milhões na construção de uma fábrica para produção de anel de giro para fabricantes de turbinas eólicas.

Outro exemplo é a multinacional suíça Weidmann: a empresa, que atende os principais fabricantes de transformadores do País, incluindo transformadores eólicos, transferiu sua fábrica de Piracicaba para Valinhos no final do ano passado e diz estar pronta para a retomada dos investimentos, prejudicados momentaneamente por conta da crise política e econômica. Outra empresa do segmento também fez investimentos na região: em 2014, a VCI Molde investiu R$ 6 milhões para produzir artigos em fibra de vidro para geradores eólicos em Itupeva.

Inovação
Novos produtos, processos e serviços inovadores para a indústria nacional são o foco do novo edital Senai Sesi de Inovação 2016, lançado nesta semana. Os projetos aprovados poderão receber até R$ 400 mil. Há três categorias: inovação tecnológica, protótipos inovadores ou inovação em segurança do trabalho e saúde do trabalhador. 

Desenvolvimento
A Desenvolve – Agência de Desenvolvimento Paulista divulgou balanço sobre a sua atuação em sete anos de existência. Já são mais de R$ 2 bilhões em financiamentos concedidos para mais de 1.400 clientes espalhados em 250 cidades de São Paulo. A indústria é a principal tomadora de recursos. As prefeituras investiram R$ 361,3 milhões em obras de infra-estrutura para os municípios. 

USP
O Brasil tem universidades entre as 50 melhores do mundo em seis áreas das 42 que compõem o ranking internacional Quacquarelli Symonds, segundo a relação divulgada nesta segunda-feira na Folha de S. Paulo. O destaque é em odontologia. A USP é a nona melhor do mundo - na edição anterior, ela era 12ª colocada. A Unesp e a Unicamp também aparecem bem posicionadas neste grupo. 

Bananas
2016 começou bem para os produtores brasileiros de banana, segundo o Serviço de Comércio Exterior (Secex). Entre janeiro e fevereiro foram embarcadas 16,7 mil toneladas da fruta, volume 28% superior que o mesmo período do ano passado. A receita também foi 21% maior, somando mais de US$ 5 milhões.

Gentileza
O deputado estadual Marcos Damasio (PR) apresentou projeto de lei que torna preferenciais todos os assentos no transporte coletivo público, como ônibus, trem e metrô. "A ideia é estimular as pessoas a criarem o hábito de ceder o seu lugar a um idoso, gestante, pessoa com deficiência ou crianças de colo, ainda mais quando os assentos preferenciais sinalizados já estiverem ocupados”, diz o deputado. “Criar a cultura da gentileza, do respeito ao próximo".

A prevenção na saúde
Dados da Secretaria de Saúde mostram que as pessoas só procuram um hospital quando o estágio da doença está avançado, o que obriga o Estado gastar mais para resolver o problema. O deputado estadual Paulo Corrêa Jr (PEN) elaborou projeto de lei que obriga os hospitais estaduais a realizarem exames preventivos periódicos à população. O público seria alertado através de assistentes sociais que, em suas visitas periódicas, terão o dever de avisar que o Estado é obrigado a realizar exames preventivos dentro do período de um ano e de entregar resultados em 30 dias. A tese do parlamentar é que é muito mais fácil para todos cuidar de algo que foi detectado logo no início, do que de uma doença em estágio avançado. Faz sentido.

Microcefalia e o país
Em artigo publicado em fevereiro na revista inglesa Lancet, a equipe coordenada por Cesar Victora, da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), diz que a estratégia de considerar quem nasce com crânio menor que 32 centímetros um potencial caso de microcefalia inclui muitos bebês que são saudáveis. Ele sugere que se adotem padrões mais adequados à realidade da população brasileira. A informação consta do número de março da revista Pesquisa, da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo).

25 de março
A Rua 25 de Março, na capital, é considerada o maior shopping aberto da America Latina. Pouco antes de 1860, era um rio. Um dos leitos do Tamanduateí, totalmente navegável, recebia águas do rio Anhangabaú e desaguava no Tietê. Esta semana, são comemorados 151 anos de criação da via.

Rodovia
Sairá em cinco meses o estudo para construção da terceira faixa e marginas na rodovia Washington Luís entre Cedral, Rio Preto e Mirassol.