Notícia

Planeta Universitário

William Saad Hossne morre aos 89 anos

Publicado em 16 maio 2016

O médico e professor William Saad Hossne morreu na sexta-feira (13/05), em Botucatu (SP), aos 89 anos. Hossne participou da criação da FAPESP, tendo sido diretor científico de 1964 e 1967 e de 1975 a 1979. Foi vice-presidente do Conselho Superior de 1985 a 1989. Hossne era docente do Curso de Mestrado Profissional em Nutrição do Nascimento à Adolescência e coordenador do Programa de Pós-Graduação Mestrado e Doutorado em Bioética do Centro Universitário São Camilo.

Graduado em Medicina pela Universidade de São Paulo (1951), Hossne foi um dos fundadores, em 1962, da Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu (posteriormente incorporada à Universidade Estadual Paulista, Unesp), da qual recebeu o título de professor emérito, em 1997.

Foi também reitor da Universidade Federal de São Carlos (1979 a 1983), presidente da Associação Brasileira de Educação Médica (1992 a 1996), fundador da Sociedade Brasileira de Bioética, sendo seu primeiro presidente (1995 a 1998), coordenador da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (1996 a 2007), e coordenador do curso de pós-graduação de bioética do Centro Universitário São Camilo (2004).

Hossne escreveu, entre outros, os livros Vale a Pena Ser Médico (1985), Experimentação com Seres Humanos(em coautoria com Sonia Vieira, 1987), Antibanquete: Um Contraponto ao Banquete de Platão (2008) eBioética em Tempo de Incertezas (em coautoria com Leo Pessini e J. E. Siqueira, 2010).

Leia entrevista com Hossne, em que o professor fala sobre seu envolvimento com a bioética e sobre suas passagens pela FAPESP: http://revistapesquisa.fapesp.br/2013/08/13/william-saad-hossne-o-guardiao-da-bioetica/.

Agência FAPESP