Notícia

JC Notícias (São Paulo, SP)

Webinar debaterá o impacto da pandemia de covid-19 entre idosos

Publicado em 23 setembro 2020

Seminário promovido por Agência Fapesp e Canal Butantan apresentará resultados de estudos soroepidemiológicos feitos em instituições de longa permanência e contará com a participação de Dimas Tadeu Covas, Alexander Precioso, Mayana Zatz, Yeda Duarte, Paulo Villas Bôas e Paulo Rossi Menezes

O impacto da pandemia de COVID-19 entre idosos será o tema do 3º Webinar Agência FAPESP e Canal Butantan, que acontece nesta quinta-feira (24/09), às 17h. Durante o seminário “COVID-19, 60+: que epidemia é essa?” serão apresentados os resultados de estudo soroepidemiológico realizado em instituições de longa permanência e os avanços de outras pesquisas em andamento. Também serão debatidos os riscos da doença entre a população com mais de 60 anos.

O seminário contará com a participação de Dimas Tadeu Covas, diretor do Instituto Butantan e professor da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FMRP-USP), e de Alexander Precioso, diretor do Centro de Farmacovigilância, Segurança Clínica e Gestão de Risco do instituto.

Precioso apresentará no webinar o resultado de um dos grupos-alvo do Estudo Soroepidemiológico da Infecção pelo SARS-CoV-2 em Subgrupos Populacionais no Estado de São Paulo, feito pelo Instituto Butantan com idosos que vivem em instituições de longa permanência de Botucatu, no interior de São Paulo.

De acordo com o estudo, a soroprevalência para COVID-19 por teste sorológico rápido variou entre as 15 instituições participantes. Também confirmou a vulnerabilidade das pessoas institucionalizadas para a doença. O inquérito soroepidemiologico foi realizado com uma população de 209 idosos entre 22 de junho e 8 de julho.

O seminário contará ainda com a participação de Paulo Villas Bôas, pesquisador e professor da Universidade Estadual Paulista (Unesp), Paulo Rossi Menezes, da Coordenadoria de Controle de Doenças da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, e de Yeda Duarte, coordenadora do Estudo Saúde, Bem-Estar e Envelhecimento (SABE), sobre as condições de vida e saúde dos idosos residentes no município de São Paulo.

Mayana Zatz, coordenadora na Universidade de São Paulo (USP) do Centro de Estudos do Genoma Humano e de Células-Tronco (CEGH-CEL), apresentará a conclusão de estudos, iniciados nos anos 2000, que levaram à criação do maior banco genômico da América Latina de população idosa. No âmbito da pesquisa que tem como foco o envelhecimento saudável, Zatz investiga por que grupos de idosos nonagenários e centenários têm resistência à infecção por SARS-CoV-2.

O encontro será transmitido pelo Canal Butantan no YouTube. Não há necessidade de inscrição prévia e as perguntas poderão ser enviadas pelo chat do canal.

Agência Fapesp