Notícia

O Povo online

Você tem que saber

Publicado em 30 agosto 2015

TERCEIRA IDADE

 

 

PROJETO BUSCA PREVENIR QUEDAS

Cientistas do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (Cemeai) da Universidade de São Paulo (USP), em São Carlos, desenvolvem um projeto que visa a prevenir quedas de idosos. A iniciativa é composta de testes que permitem mapear o caminhar destas pessoas. Os testes são simples e os idosos são preparados para os exercícios. Os dados são interpretados e transformados em modelos matemáticos e algoritmos. “Nós pretendemos, a longo prazo, conseguir extrair um modelo desses dados que permita acompanhar um paciente e prever se houve uma mudança no padrão do seu movimento e que poderia predispor a queda”, completa Ponti.

(Agência USP)

ZOOTERAPIA

ESCARGOTS E APRENDIZAGEM

Uma experiência feita com o escargot em escolas públicas e privadas em Pirassununga, no interior de São Paulo, mostrou que o molusco da espécie africana Achatina fulica acalma a agitação das crianças. Por meio da observação do comportamento do escargot foi possível trabalhar várias questões éticas e de convivência entre alunos, como aceitação da diversidade e respeito a todas as formas de vida. “A observação e o toque nos animaizinhos estimulam o relaxamento e a concentração”, explica Maria de Fátima Martins, coordenadora do projeto Do Laboratório de Ensino e Pesquisa em Extensão em Zooterapia do Bem-Estar Animal e Helicicultura da USP.

(Agência USP)

MEIO AMBIENTE

CLIMA AFETA VOO DE BEIJA-FLORES

Mudanças climáticas podem diminuir a atividade de voo de beija-flores e, consequentemente, a polinização de vegetais por esse grupo de aves. A constatação é de pesquisadores da Universidade de Taubaté (Unitau), com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São paulo (Fapesp) no âmbito de um acordo com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). “Observamos que o aumento da temperatura causa a diminuição da taxa metabólica de beija-flores. Com isso, cai a frequência de batimentos de asa das aves e elas passam a voar menos e diminuem a procura por néctar em flores”, diz a pesquisadora Maria Cecília Barbosa de Toledo.

(Agência Fapesp)