Notícia

Revista Pack

Vocação para inovar

Publicado em 01 dezembro 2008

Tecnologia DSP (processamento digital de sinais) melhora performance e desempenho de detectores de metais da Brapenta. Empresa investe anualmente 10% do seu faturamento em P&D

A presença de contaminações metálicas sólidas pode causar danos nas máquinas de produção e interferir na qualidade e confiabilidade do produto. Por isso a importância da excelência na performance e desempenho e na sensibilidade dos detectores de metais. Não à toa esses são os pré-requisitos fundamentais para a escolha do fornecedor de detectores de metais para os usuários dessa tecnologia. Atuando no mercado desde 1979, a Brapenta investe constantemente no aprimoramento das máquinas no desenvolvimento de novos produtos para atender às necessidades dos clientes. A área de pesquisa e desenvolvimento é composta de 14 engenheiros e é o grande diferencial da empresa que atua em parceria com Finepe, Fapesp, CNPQ e Ita. Segundo Juliano Clemente, gerente comercial da Brapenta, a tecnologia DSP (processamento digital de sinais) consegue processar bilhões de dados por segundo e, incorporada nos detectores de metais Icelander, resulta em ganhos na performance e desempenho e na sensibilidade para detecção de metais ferrosos, não ferrosos e aço inoxidável. Esse é um bom exemplo de como a empresa tem a sua gestão voltada para a inovação tecnológica. "Com o DSP, as máquinas propiciam redução de falsas rejeições e leitura mais suave, ou seja, com isenção de ruídos. Além disso, houve uma evolução em sensibilidade de 20% e a capacidade de detecção de metais atingiu uma melhora de 60%", ressalta. Clemente exemplifica: "Um pão de forma contém ferro e o detector de metais, com processador DSP, consegue discernir a diferença do ferro contido no produto alimentício do ferro (material). E uma tecnologia mais apurada", garante. Hoje, conta o gerente comercial, 10% do faturamento da Brapenta é destinado anualmente para o departamento de pesquisa e desenvolvimento. "Os produtos são customizados, ou seja, projetados para atender às necessidades de cada aplicação e processo. E a equipe comercial tem um papel fundamental nesse processo, pois são eles que, em contato com os clientes, trazem idéias e soluções para gerar as melhorias e os novos projetos de detectores de metais", afirma. Uma solução que faz a diferença desenvolvida pela área de P&D é o software de informação Brapentanet que integra até 31 equipamentos com tecnologia Icelander e CW- Double DSP em um computador. Além de coletar diagnósticos, estatísticas de produção, relatórios de auditorias da qualidade conforme normas HACCP (análise de perigos e pontos críticos de controle), gera dados e relatórios que podem ser exportados para planilhas Excel. "A Brapenta disponibiliza detectores de metais de baixa, média e alta sensibilidade para atender todos as aplicações e necessidades", informa. Além desse trabalho, a empresa também realiza a certificação anual dos seus equipamentos instalados nos clientes. Ela é baseada em sua experiência na manutenção de seu sistema de garantia de qualidade da ISO 9001 e segue os conceitos do HACCP (análise de perigos e pontos críticos de controle), ISO 22000 e ISO 22.005. Esse procedimento garante o perfeito funcionamento dos detectores de metais. "Os detectores de metais agregam valor ao produto, garantindo a sua qualidade", acentua Clemente.