Notícia

Correio Braziliense

Vírus da febre amarela fica no corpo por quase um mês

Publicado em 09 fevereiro 2018

O vírus da febre amarela foi detectado em amostras de urina e sêmen de um paciente brasileiro quase um mês depois de ele ter sido infectado. O período é bem maior que o previsto como de contágio do micro-organismo. Dessa forma, segundo os autores, ao mesmo tempo em que sinaliza que o controle da doença tenha que ser reajustado, a descoberta abre a possibilidade de um diagnóstico mais exato que o atual. Detalhes do trabalho foram divulgados na revista americana Emerging Infectious Diseases, pertencente à agência de saúde americana. [...]

Conteúdo na íntegra disponível para assinantes do veículo.