Notícia

Correio da Paraíba

Videodermatoscópio trata vitiligo

Publicado em 04 fevereiro 2007

São Paulo (Fapesp) - Dentro de um único ambiente padronizado, formado por uma câmera acoplada a microscópio para visualização da pele, conjunto chamado de videodermatoscópio, computador, iluminação adequada e um minivestiário, é possível realizar vários exames, como avaliações periódicas de lesões suspeitas de pele, acompanhar a evolução do tratamento de vitiligo e icterícia, além de tirar medidas do crânio e da face, necessárias nos casos de deformações. Todos esses exames podem ser feitos pelo sistema Unidade de Biometria e Mapeamento Corporal (Biomap), desenvolvido pela empresa Atonus, da cidade paulista de São José dos Campos.
O sistema para avaliação de lesão de pele foi instalado este ano em uma clínica de cirurgia plástica do município e tem sido utilizado para examinar os pacientes. Duas outras unidades serão colocadas em um laboratório no Pará, parceiro de longa data da empresa, e no Instituto de Oncologia do Vale, de São José dos Campos, que pretende fazer, durante o próximo verão, uma campanha nas praias de prevenção do câncer de pele.
"As lesões de pele são classificadas com base em características como diâmetro, assimetria e irregularidade das bordas, o que permite uma avaliação mais objetiva", diz Antônio Francisco Júnior, sócio-diretor da Atonus, responsável pelo desenvolvimento do sistema que permite acompanhar o aparecimento e o crescimento de manchas na pele ao longo do tempo pela justaposição de imagens captadas em datas diferentes. "Não existe um procedimento instituído no Brasil para documentação fotográfica da pele", diz o pesquisador. Isso significa que os métodos em uso atualmente não levam em conta parâmetros como iluminação e posicionamento do paciente para que a mesma lesão possa ser analisada hoje, daqui a dois meses ou daqui a dois anos. «O exame tem a vantagem de permitir o diagnóstico precoce de melanoma, um tipo de câncer de pele", diz Antônio Francisco . Tanto a cura para o melanoma como o aumento de sobrevida do paciente dependem da detecção precoce da doença.