Notícia

Diário Digital (Portugal)

Viagra pode ajudar a tratar complicação de anemia falciforme

Publicado em 02 novembro 2013

Um dos possíveis efeitos adversos de drogas contra a disfunção eréctil é o priapismo – erecção dolorosa e prolongada que pode causar danos irreversíveis ao tecido peniano. Um estudo realizado na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) mostrou que, no caso de pacientes com anemia falciforme, por mais contraditório que possa parecer a princípio, medicamentos como o Viagra (citrato de sidenafila) podem ser uma boa opção para tratar o problema. As informações são da Agência Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo).

O priapismo é uma complicação comum entre homens com anemia falciforme, mas o mecanismo que leva ao problema ainda não está bem esclarecido. Já se sabe que esses pacientes apresentam no sangue uma quantidade menor de óxido nítrico, que é um agente vasodilatador e o principal mediador da erecção peniana. O esperado, portanto, seria uma maior dificuldade de erecção, segundo Carla Penteado, co-autora de um artigo sobre o tema publicado no The Journal of Sexual Medicine.

Mas um estudo feito nos Estados Unidos mostrou que a enzima fosfodiesterase tipo 5, responsável pela degradação do óxido nítrico e por restaurar o processo de erecção peniana, também está diminuída em ratos de laboratório geneticamente modificados para desenvolver uma condição muito semelhante à anemia falciforme.

"Isso sugere que, embora esses pacientes tenham uma menor biodisponibilidade de óxido nítrico, a degradação desse agente vasodilatador também é menor e, portanto, a sua concentração no sangue e nos tecidos acaba por ficar alta o suficiente para prolongar a erecção peniana, levando ao priapismo", explicou Penteado à agência.

Posteriormente, investigações conduzidas por Mário Angelo Claudino e Edson Antunes, do Departamento de Farmacologia da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp, mostraram que a via de sinalização do óxido nítrico está aumentada na musculatura lisa do corpo cavernoso de ratos transgénicos para anemia falciforme.

De acordo com Penteado, esses resultados sugerem que drogas capazes de intervir na via de sinalização do óxido nítrico, como o Viagra, podem ajudar a prevenir o priapismo em pacientes com anemia falciforme. A diferença é a dosagem da droga usada, no caso, com outro objectivo. "Uma das propostas é usar o Viagra, mas de maneira crónica e em quantidade bem menor do que a indicada para o tratamento da impotência sexual", disse.