Notícia

Prefeitura Municipal de Bebedouro

Vetores e Zoonoses estabelece parceria com a UNESP de Botucatu

Publicado em 09 abril 2018

A Vigilância Epidemiológica Vetores e Zoonoses recebeu a visita do professor da área de Biotecnologia e Pesquisador da UNESP (Universidade Estadual de São Paulo) de Botucatu, Jaime Augusto de Souza Neto, em sua sede, com objetivo dar os primeiros passos para a concretização de uma parceria que beneficiará toda a população de Bebedouro e região.

Segundo o pesquisador a proposta é viável para a divulgação de informações sobre as arboviroses (doenças causadas pelo mosquito Aedes Aegypti), compartilhando os conhecimentos com os agentes de campo para que consigam resultados ainda mais positivos através de cursos de capacitação, aprendendo técnicas de controle dos mosquitos entre outros métodos. “É preciso estabelecer parcerias com pessoas que estão na linha de frente para que consigamos expandir nossas pesquisas e proteger a população. Pois só conseguiremos controlar essas doenças se focarmos no combate ao mosquito causador, e não somente no desenvolvimento de vacinas” afirma o pesquisador.

Para a coordenadora da Vigilância Epidemiológica Vetores e Zoonoses, Regina Melanda, essa pesquisa realmente beneficiará todos os envolvidos salvando inúmeras vidas. “A Prefeitura tem o compromisso de buscar novos métodos para garantir a qualidade de vida da população e constantemente busca firmar parcerias que tragam conhecimentos para todos, pois uma vida tem um valor inestimável”, observa a coordenadora do setor de Vetores e Zoonoses.

O programa de controle as arboviroses desenvolvido pela UNESP, começou a ser estabelecido no ano de 2010 nos Estados Unidos, sendo desenvolvido no Brasil em 2011. Já em 2013, o projeto foi aprovado na FAPESP no valor de mais de R$ 1 milhão, para que fosse implantado em Botucatu. “Somente agora estamos conseguindo expandir os trabalhos, sendo Bebedouro o projeto piloto para essa implantação prática com grande potencial para se tornar um modelo”, explica o professor.

Desenvolvimento de vacinas

Segundo o pesquisador até o momento as vacinas entre as doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti como, dengue, chikungunya, Zica Vírus e Febre Amarela, a única que possui vacina que realmente gera resultados positivos e pode ser aplicada em grande escala é contra a Febre Amarela. Já contra a dengue, uma vacina está sendo desenvolvida pelo Instituto Butantã, no entanto, ainda resta algum tempo para que seja testada e disponibilizada. E contra o Zica Vírus, também está em estágio de desenvolvimento.