Notícia

Portal do Governo do Estado de São Paulo

Verbas devem incentivar iniciativas inovadoras

Publicado em 14 março 2013

Se de fato os recursos prometidos pelo governo por meio desse novo pacote de medidas de incentivo à inovação chegarem aos empreendimentos inovadores, histórias como a consolidada pela startup Agroinova tendem a se multiplicar em alta escala no Brasil, trazendo substancial crescimento para o desempenho do país nas áreas que envolvem o desenvolvimento tecnológico.

Criada com o apoio de recursos da Fapesp pelos sócios Adriano Romero e Dalton Sales, a empresa especializada em piscicultura desenvolveu o software InovaPeixe, que roda em aparelhos Android de baixo custo, para atuar na gestão do manejo e cuidado zootécnico de culturas.

Por ora, o produto tem atendimento à piscicultura. Serve para auxiliar técnicos a controlarem, por exemplo, a quantidade exata da ração que deve ser dada aos peixes, medirem a temperatura e a acidez da água, além de fazer o controle de todas essas informações em um banco de dados.

Futuramente, Romero espera adaptar seu produto para outras culturas, como o cultivo de frutas ou de camarão. Num próximo passo, o empreendedor também planeja expandir a empresa para outros países. "Temos recebido propostas de produtores do Chile, que é um dos principais países na área da piscicultura. Mas os planos para a internacionalização são para o médio prazo".

Hoje instalada na Incubadora de Empresas do Agronegócio da Universidade de São Paulo (USP) em Pirassununga, a Agroinova deu seu grande salto em inovação a partir de outubro de 2011, quando vendeu 50% de seu capital para investidores. Foi assim que conseguiu colocar no mercado o produto InovaPeixe, em dezembro de 2012, que hoje já atende 60 clientes no estado de São Paulo e em algumas regiões do Norte e Nordeste.

Com boas expectativas de crescimento nessas regiões, Romero também calcula que, dentro dos planos de expansão da companhia, seja possível pensar em um sistema de atendimento regional. Todas essas estratégias futuras, conforme conta o sócio da Agroinova, devem contar com uma outra iniciativa da empresa para porte de capital daqui a algum tempo. "A aceitação do nosso produto tem sido muito boa. Todos os gargalos que enfrentamos são relacionados ao excesso de demanda", diz Romero.