Notícia

Vale Paraibano

Verba para o setor aeroespacial começa a ser liberada em janeiro

Publicado em 25 julho 2000

Empresas podem apresentar os projetos à Fapesp a partir de setembro deste ano. A Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) vai começar a liberar a partir de janeiro de 2001 os R$ 60 milhões destinados ao setor aeroespacial de São José dos Campos. Os recursos serão viabilizados por meio de um programa de incentivo à pesquisa e à tecnologia. Indústrias, pesquisadores, instituições de ensino e fornecedores da área poderão apresentar os projetos ao órgão -vinculado à Secretaria da Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico do Estado - a partir de setembro. A verba funciona como uma doação e não empréstimo. Os requisitos para participar do projeto foram apresentados ontem pelo presidente da Fapesp, Carlos Henrique de Brito Cruz, em solenidade na prefeitura. Estiveram presentes o secretário da Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico. José Aníbal, o prefeito Emanuel Fernandes (PSDB) e representantes do setor. O encontro reuniu cerca de 50 pessoas. Segundo o presidente da Fapesp, o órgão vai fornecer entre 20% e 70% do valor total da pesquisa, desde que os projetos sejam apresentados por pesquisadores de universidades ou de institutos de pesquisa associados a empresas do setor ou por um coordenador em parceria com um representante de indústria. "Os projetos serão avaliados pela Ampei (Associação Nacional de Pesquisas Industriais)", disse. Ele afirmou que o projeto é avaliado em 120 dias, a contar da data da apresentação na Fapesp. Os representantes do setor comemoraram a liberação dos recursos. "A iniciativa de dedicar verba para a pesquisa no setor chega em um momento que existe uma série de projetos que não puderam ser concluídos por falta de recursos", disse o sócio-proprietário da Alltec, Euvaldo Rodrigues. PÓLO AEROESPACIAL - O prefeito Emanuel Fernandes assinou ontem o decreto nº 97/2000 que determina de utilidade publica uma área de 207 mil metros quadrados no bairro do Putim para ser utilizado na implantação de um condomínio aeroespacial.