Notícia

Gazeta de Varginha

Vencedores da 22º edição do Prêmio Jovem Cientista

Publicado em 09 março 2007

Agência FAPESP - Os nomes dos ganhadores da 22ª edição do Prêmio Jovem Cientista foram anunciados pelo presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Erney Camargo, nesta terça-feira (6/3), em Brasília.
Na categoria Graduado, o primeiro lugar ficou com Milena Rodrigues Boniolo, do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen).
Seu trabalho, "Uso da casca de banana para o tratamento de efluentes radiotóxicos", destaca uma alternativa para remover metais pesados da água.
A pesquisa "Avaliação do impacto do reflorestamento de restingas sobre a comunidade de borboletas Nymphalidae", de Ericka de Almeida Lima-Verde, estudante de ciências biológicas na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), venceu na categoria Estudante do Ensino Superior.
O trabalho aborda a situação da Mata Atlântica no Nordeste que, segundo evidencia o estudo, conta com menos de 5% da sua extensão original.
Felipe Arditti, da Escola Brasileira Israelita Chaim Nachman Bialik, em São Paulo, foi o ganhador na categoria Estudante do Ensino Médio com a pesquisa "Controle de emissão de poluentes: conseqüências e soluções da evolução dos objetivos científicos".
Arditti propõe um método mais eficaz para detectar os níveis de monóxido de carbono na fumaça liberada por caminhões.
A instituição de ensino superior que levou o mérito institucional foi a Universidade de São Paulo (USP), e a de ensino médio, a Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha, em Novo Hamburgo (RS). A menção honrosa foi concedida ao professor do Departamento de Botânica da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) Carlos Alfredo Joly, indicado pelo Conselho Federal de Biologia.
Uma iniciativa do CNPq, Eletrobras, Gerdau e Fundação Roberto Marinho, o prêmio, que teve o tema "Gestão sustentável da biodiversidade: desafio do milênio", recebeu este ano 1.751 inscrições de todo o país, sendo 268 na categoria Graduado, 128 na categoria Estudante do Ensino Superior e 1.355 na categoria Estudante do Ensino Médio. O Prêmio Jovem Cientista, considerado pela comunidade científica uma das mais importantes premiações do gênero na América Latina, foi criado pelo CNPq em 1981 com o objetivo de incentivar a pesquisa brasileira.