Notícia

Fundep - Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa

Valor inédito

Publicado em 21 julho 2008

Durante uma semana, cerca de 3 mil pessoas circularam a cada dia pelas atividades da 60ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), encerrada na sexta-feira (18/7) no campus da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

De acordo com o presidente da entidade, Marco Antonio Raupp, com uma discussão aprofundada sobre os principais temas de interesse do país, a reunião representou ótima oportunidade para pensar os rumos do conhecimento e dos investimentos em ciência, que para ele nunca foram tão altos.

“O plano do governo federal para ciência e tecnologia, por exemplo, prevê R$ 10 bilhões por ano. O Brasil jamais teve tanta capacidade de investimento no setor e precisa discutir suas prioridades. Por isso, definimos na reunião 16 temáticas fundamentais para o país”, disse Raupp à Agência FAPESP.

A reunião discutiu o tema “Energia, ambiente e tecnologia”, de forma transversal, a partir dos núcleos temáticos: “Etanol de cana-de-açúcar”, “Conhecimento, desenvolvimento e inovação tecnológica”, “Aquecimento global e ambiente”, “Biodiversidade e conservação”, “Experimentação com animais de laboratório”, “Pesquisa científica e legislação brasileira”, “Educação para a ciência no ensino básico” e “Saúde pública: doenças endêmicas”.

“Cidade como espaço social”, “Programa CBERS”, “60 anos da SBPC”, “Darwin: 150 anos da origem das espécies”, “100 anos da imigração japonesa”, “Multidiversidade cultural”, “O papel da Embrapa na produção de biocombustíveis” e “Ano internacional do planeta Terra” completaram a programação temática.

Realizada no campus da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), a reunião teve 71 simpósios, 77 conferências, 55 mesas-redondas, 14 encontros, sete assembléias e sete sessões especiais, de acordo com os organizadores Marcelo Knobel, do Departamento de Física do Estado Sólido e Ciência dos Materiais da Unicamp, e Eduardo Guimarães, do Departamento de Lingüística da universidade.

“Do total de 6.264 inscritos no evento principal, a maior parte era do Estado de São Paulo. Mas tivemos uma participação expressiva de outros estados, como o Pará, com 375 inscritos, e Minas Gerais, com 368. Tivemos a cobertura de 200 profissionais de veículos de comunicação de todo o país”, disse Guimarães.

O público circulou pelas atividades científicas, Feira do Livro, Feira de Artesanato e pela Exposição de Tecnologia e Ciência (ExpoT&C). Na SBPC Jovem foram 1.751 inscritos, com circulação diária estimada de mil crianças e jovens. A programação cultural, com cinco atividades por dia, reuniu 5 mil pessoas.

Segundo Guimarães, o evento teve a participação de 80 funcionários, 26 voluntários, 323 monitores, 90 vigilantes, 60 pessoas da equipe de limpeza e 30 empresas contratadas diretamente. A ExpoT&C teve 23 empresas contratantes e mais de 60 expositores, com envolvimento de 250 pessoas. Cerca de 100 pessoas e 25 editoras participaram da Feira do Livro.

“O evento exigiu uma preparação de seis meses e envolveu toda a Unicamp. Produziu toda uma movimentação na cidade, levando ao preenchimento quase total da hotelaria e aumento de 30% nos serviços de táxis. Esses impactos não são os aspectos centrais do evento, mas mostram sua dimensão”, destacou Guimarães.

Fonte: Agência FAPESP