Notícia

Época online

Vale aposta que preço do minério vai subir em 2010

Publicado em 23 dezembro 2009

O presidente da Vale, Roger Agnelli, afirmou hoje que o preço do minério de ferro deve subir em 2010. A tendência é de alta. Quanto vai subir depende das negociações, disse. Ele afirmou que o mercado mundial está se recuperando, mas que a melhora não é tão evidente nos Estados Unidos e na Europa. Mesmo assim, ele afirmou que poderá faltar minério de ferro de alta qualidade no mundo em 2010. Se precisar e faltar, vai ter que pagar, afirmou.

O executivo destacou que a Ásia está crescendo e que a Vale já está produzindo a plena carga. Sobre as conversas com os chineses, Agnelli disse que a Vale pretende estabelecer um acordo com seus clientes, seja no modelo de contratos de longo prazo, seja no preço spot (à vista).

Segundo ele, para a Vale o sistema de contratos anuais é mais vantajoso porque dá maior estabilidade aos seus negócios, mas a empresa está aberta a outro formatos. Para nós tanto faz um ou outro, desde que o preço pela produção seja justo, disse.

Porto na China

A Vale estuda construir um terminal portuário na China. Segundo o presidente da mineradora, a empresa está conversando com o governo chinês e com várias províncias, mas ainda não existe um prazo para realizar o investimento. Vai acontecer um dia. É preciso ter paciência para negociar com os chineses, afirmou. De acordo com o executivo, o terminal será usado para receber o novo navio da empresa, com capacidade para transportar 400 mil toneladas de minério, e contribuir para a distribuição do material na China.

Atualmente, a Vale procura estaleiros para produzir este navio de grande porte no Brasil, mas Agnelli disse que não existem estaleiros aptos para este tipo de embarcação no País. Acho que o Brasil terá condição de atender no futuro, mas atualmente existe uma demanda muito grande no Brasil por plataformas e os estaleiros estão prontos para atender as demandas da Petrobras, disse.

De acordo com o executivo, os estaleiros informaram que só poderão atender a demanda da Vale em 2015, por isso a empresa está pulverizando a produção de navios em diferentes países. Ele lembrou que em 2007 os estaleiros não puderam atender a Vale, o que levou a companhia a comprar 12 navios na China. Hoje a mineradora tem encomendados 50 navios no Brasil.

Agnelli participou hoje de um evento na Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) para anunciar investimentos de R$ 40 milhões em pesquisa em parceria com a instituição nas áreas de mineração, energia, ecoeficiência e biodiversidade. No total serão investidos R$ 120 milhões, em São Paulo, Pará e Minas Gerais, em parceria com as fundações de cada Estado.

Por Agência Estado