Notícia

Diário Catarinense

VACINAÇÃO CONTRA A POLIOMELITE

Publicado em 13 junho 2003

Começa amanhã a primeira etapa da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Poliomielite. Até 27 de junho, quando termina esta fase. 5.500 postos de vacinação estarão disponibilizando a vacina. Além da vacina contra a pólio, os 941 postos de saúde também estarão disponibilizando as vacinas contra Hepatite B. Tetravalente (DTP + Hib), Tríplice Viral (Sarampo, Caxumba, Rubéola), Tríplice Bacteriana (DTP) e Haemophilus B. Apesar da oferta de vacinas diferentes, as crianças não precisarão tomar todas. Os profissionais da saúde analisarão o cartão de vacinação de cada criança para detectar as vacinas em atraso e aquelas que devem ser tomadas. ESTUDO DE CÂNCER A pesquisa do genoma no Brasil volta a ser motivo de reconhecimento internacional. Agora foi a vez do melanoma, o tipo mais agressivo de câncer de pele. Durante a 5a Conferência Mundial sobre Melanoma. que aconteceu na Itália, o trabalho do cirurgião plástico Rogério Izar Neves, chefe do Departamento de Oncologia Cutânea do Hospital do Câncer, em São Paulo, recebeu o primeiro prêmio, entre mais de 400 concorrentes. "Queremos descobrir quais genes estão agindo nos vários tipos de melanoma", disse Neves à Folha. Segundo ele, existem diferenças no comportamento dos tumores. Além disso, os cientistas suspeitam da existência de um gene associado à metástase, quando células cancerosas se desprendem do tumor original e migram para outras partes do corpo, dando origem a tumores secundários. O FIM DAS CÁRIES A odontologia está prestes a ganhar uma arma poderosa para a manutenção da saúde bucal: a vacina contra a cárie. O medicamento está sendo desenvolvido em conjunto por cientistas britânicos e um laboratório americano e promete matar as bactérias responsáveis pelas lesões, evitando o problema por quatro meses. Segundo o professor Tom Lehner, chefe da equipe de pesquisadores do Guy's Hospital Dental School, de Londres, participante do estudo, a nova vacina está em fase final de produção e logo será comercializada na Europa. BRASIL PESQUISA DNA DA MALÁRIA Em reunião realizada em Paris, foi acertada a participação brasileira numa rede internacional de instituições públicas e privadas para decodificar o genoma do mosquito Anopheles gambiae, principal transmissor da malária na África. Segundo José Fernando Perez, diretor científico da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), que esteve na reunião, os laboratórios da rede Onsa (encarregada dos projetos genoma em São Paulo) poderão participar da fase de anotação do genoma. Essa etapa consiste em localizar e identificar os genes.