Notícia

A Folha (São Carlos, SP)

Vacina contra bugs

Publicado em 31 janeiro 2010

Um grupo de pesquisadores suíços desenvolveu uma nova ferramenta de Tecnologia da Informação (TI) que faz com que redes de computadores atoem em conjunto de modo a evitar bugs em programas.

Denominada Dimmunix, a ferramenta atoa como se fosse uma vacina, aumentando a imunidade dos computadores e evitando futuras falhas. Criado por pesquisadores da Escola Politécnica Federal de Lausanne, o sistema atoa automaticamente, dispensando o monitoramento por parte de operadores de redes.

A abordagem se baseia no conceito de falha de imunidade. Na primeira vez que um bug ocorre em um software ou sistema operacional, o Dimmunix salva uma assinatura digital da falha e, em seguida, observa como o computador reage ao problema.

Quando o bug está para ocorrer novamente, a ferramenta o identifica em seus registros e automaticamente altera sua execução, de modo que o programa continue a funcionar normalmente.

Com o Dimmunix, segundo seus criadores, o programa de navegação na internet (web browser), por exemplo, "a-prende" a evitar o congelamento verificado na primeira vez que ocorreu um bug associado a um plug-in (programa associado e que aumenta as capacidades do browser).

A nova ferramenta também emprega tecnologia de computação em nuvem (cloud computíng) para imunizar redes inteiras. Quando uma .falha ocorre em uma determinada estação de trabalho, o Dimmunix produz "vacinas" que se espalham por toda uma rede, protegendo suas estações de futuros problemas semelhantes.

"O Dimmunix pode ser comparado ao sistema imunológico humano. Uma vez que o corpo é infectado, seu sistema imunológico desenvolve anticorpos. Posteriormente, ao deparar com o mesmo patógeno, o corpo o reconhece e sabe como combater eficientemente o problema", explicou George Candéa", diretor do Laboratório de Sistemas Confiáveis, onde a ferramenta foi criada.

O Dimmunix está disponível para download gratuito para programadores e interessados. Sua eficácia, segundo seus autores, foi demonstrada em programas escritos em linguagens Java e C/C++ e em sistemas em JBoss, MySQL, ActiveMQ, Apache, HTTPd, JDBC, Java JDK e Limewire.

(Agência FAPESP)