Notícia

Agora São Paulo

Vaca pula cerca e mela clone

Publicado em 30 abril 2002

A equipe de José Maria Visintin, professor da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo (USP), tentava criar o primeiro clone de uma vaca adulta da raça nelore. No sábado, quando o animal nasceu, a surpresa: era macho. "É impossível que este bezerro seja clone da vaca", admitiu o dentista. Por ter exatamente o mesmo DNA, o clone de alguém deve ser igual a ele em tudo, inclusive no sexo. Foi como se ao tentar clonar Lucas, o doutor Albieri, da novela, "O clone", houvesse produzido em vez de Leo, uma Jade. Uma das explicações pode ler sido uma escapada da vaca "mãe de aluguel" que deveria parir o clone. "Embora muito boazinha, a vaca não respeitava as cercas, e na fazenda vizinha havia touros", disse. A vaca pode ter copulado em um touro — e, neste caso, 3 bezerro seria filho do touro do vizinho, e não um clone como se a Deusa, da novela, houvesse dado à luz um filho do seu namorado Edvaldo, e não ao clone de Lucas. A outra hipótese é de que os cientistas tenha clonado, por engano, o feto de um touro que havia no laboratório. A equipe comandada por Visintin retirou as células da orelha de uma vaca nelore (a raça mais utilizada para produção de carne no país), mantida no estábulo da USP de São Paulo. A partir delas, produziu um clone que deveria ter sido implantado no útero de uma vaca da fazenda Panorama, em Campinas. "Na fazenda, esta vaca ficou amiga de outras duas, que gostavam muito de pular a cerca", conta o dentista. Por influência das "más companhias", a vaca de Campinas teria se relacionado com um touro na mesma época em que recebeu o embrião do clone. "O embrião do filho predominou, e o do clone foi eliminado", disse o professor. A outra hipótese baseia-se na evidência de que havia outros embriões no laboratório, clonados a partir de fetos de bovinos. Por engano, os dentistas podem ter implantado na vaca de Campinas o clone de um dos fetos. Neste caso, contudo, o engano teria produzido um sucesso. "Seria o primeiro clone de uma célula somática bovina já feito no Brasil", explicou Visintin. A pesquisa, que já dura dois anos, recebeu US$ 250 mil dá Fundação de: Amparo à Pesquisa do Estado' de São Paulo. Os pesquisadores estão analisando os animais envolvidos, e a solução do mistério deve sair amanhã. (Fausto Salvador Filho ) CLONE BOVINO A EXPERIÊNCIA Cientistas retiraram células da orelha de uma vaca, o material genético delas foi inserido num Óvulo sem núcleo, que gerou um embrião. Este foi colocado numa vaca, que funcionou como barriga de aluguel. A intenção era fazer o primeiro clone de gado nelore-adulto no Brasil. No entanto, no dia 27, a vaca pariu um bezerro macho — o que seria impossível se o animal fosse mesmo da vaca, que do o já as células, já que o sexo do clone teria de ser o mesmo (no caso, esperava-se o nascimento de uma vaquinha). O RESULTADO O bezerro nascido no sábado em Campinas pode ser filho de um boi gerado por uma relação sexual, ou um clone de um feto. HIPÓTESE 1 Durante a época da implantação do clone em seu útero, a vaca da barriga de aluguel pode ter pulado a cerca da fazenda e copulado com um boi da fazenda vizinha. No útero desta vaca, predominou o embrião de seu filhote natural. A experiência foi um fracasso. HIPÓTESE 2 No laboratório durante a coleta de células para implantação na vaca de aluguel poda ter havido troca de material em vai de utilizar as células da orelha da vaca a ser clonada, os cientistas podem ter gerado o embrião a partir das células de um feto de boi. Neste caso, a vaca de aluguel teria recebido o clone de um feto bovino — que virou o bezerro nascido no sábado. Seria algo inédito no Brasil. A experiência foi um sucesso acidental.