Notícia

O Popular (Goiânia, GO)

Vaca clonada é de fazenda goiana

Publicado em 20 julho 2002

Por Marly Paiva
Foi de uma vaca nelore mantida em fazenda goiana que a equipe de pesquisadores da Universidade Estadual Paulista, em Jaboticabal, retirou células para produção do primeiro clone latino-americano de um animal adulto. Resultado do teste de DNA divulgado no sábado comprovou que a bezerra, nascida no dia 11 último e identificada pelo nome Penta - homenagem à seleção brasileira pela conquista do pentacampeonato - é geneticamente igual à doadora. A vaca fornecedora da célula pertence ao paulista Joaquim Carlos Carneiro Siqueira, fazendeiro em Doverlândia, município do oeste goiano, divisa com Mato Grosso. Dessa fazenda, ela foi levada na quarta-feira para a Unesp, onde os pesquisadores vão submetê-la a exames periódicos para exames comparativos ao clone. Ela ficará à disposição da universidade o tempo necessário aos estudos. A rês doadora, identificada como D-4212, completará 20 anos em outubro próximo. Nasceu na Fazenda Açude, também do produtor, em Tambaú (SP), mas há 3 anos estava na Fazenda Tambaú, em Doverlândia (GO). Os pais foram importados da Índia por outro criador paulista e Joaquim Carlos Siqueira comprou a mãe de D-4212, já prenhe, há cerca de 21 anos. NOVO PROCESSO A experiência que resultou no nascimento de Penta difere das duas outras clonagens realizadas anteriormente no Brasil não só por ter sido usada célula adulta, mas também porque dessa vez se recorreu a técnica inédita. Para maior semelhança com o processo fisiológico, o embrião foi ativado com cloreto de estrôncio, enquanto que nas duas clonagens anteriores e na que resultou na ovelha Dolly adotou-se ionomicina e 6DMAP, bloqueadores de síntese protéica. Walt Yamazaki, um dos integrantes da equipe de pesquisadores coordenada pelo professor Joaquim Mansano Garcia, informou que na próxima semana o trabalho será apresentado em simpósio no Canadá, onde os dois fizeram treinamento. As análises continuarão, entretanto. "Queremos conhecer a biologia do processo de segregação das mitocôndrias, se elas são do citoplasma do óvulo ou da célula doadora." É sob orientação do professor canadense Lawrence Smith, da Universidade de Montreal, que os estudos vêm se desenvolvendo. Iniciados há três anos, os experimentos têm patrocínio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Walt é doutorando, como as duas outras componentes do principal grupo envolvido no trabalho, Cristina Ramires Ferreira e Simone Cristina Méo. Equipes da USP de Pirassununga e de Ribeirão Preto também participaram. MATRIZ É RESERVA GENÉTICA Reconhecida como animal de alta qualidade genética, a doadora de célula para a bezerra Penta contribui já em idade avançada para a preservação de suas características. Em geral, as vacas se reproduzem até 20 anos ou pouco mais, mas os pecuaristas atuais tendem a limitar a idade reprodutiva de suas matrizes em cerca de 12 anos. A esse tempo, elas já terão entre suas crias, algumas vacas adultas provavelmente de maior potencial. Para o dono, o trabalho dos pesquisadores da Unesp representa um marco na pesquisa científica mundial e, principalmente, brasileira. É a perspectiva de perenizar animais expoentes em suas respectivas raças, de conservar as características de reses que são fábricas de campeões, diz ele. Joaquim Siqueira conta que o sangue foi recolhido há 3 anos, pouco depois que o pesquisador Flávio Meireles, da Unesp, o procurou para saber se havia no plantel um animal com as características que ele e seus colegas procuravam para uma pesquisa. Depois de coletado o sangue, o fazendeiro inclui a vaca em um lote de animais que decidiu transferir para a fazenda goiana. Há cerca de 9 meses, o criador foi novamente procurado pelos pesquisadores que falaram do plano de tentar desenvolver o clone e pediram sua autorização, com o que ele concordou imediatamente. Há um mês eles coletaram sangue da doadora para o teste de DNA que comprovaria, depois do parto, o êxito da pesquisa. Siqueira diz que, mesmo sabendo da clonagem, foi com grande expectativa que aguardou o nascimento da bezerra, até porque havia risco de aborto. Mas o problema veio em seguida ao nascimento. Durante o parto, Penta engoliu líquido da placenta e teve pneumonia, mas está se recuperando bem, assegura Walt Yamazaki.