Notícia

São Carlos em Rede

USP realizou Conferência de Sistemas Embarcados Críticos

Publicado em 31 maio 2012

A segunda edição da Conferência de Sistemas Embarcados Críticos (CBSEC 2012) foi marcada pela realização de exposição, palestras, minicursos, painel sobre ferramentas científicas e tecnológicas, aplicações e metodologias com impacto social e econômico em áreas estratégias como agricultura, segurança, defesa, automotivo, aviação, satélite e ambiente, visando expandir a capacidade acadêmica e industrial no ensino e treinamentos profissional. O evento, promovido pelo Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Sistemas Embarcados Críticos (INCT-SEC) e pela Sociedade Brasileira de Computação (SBC), foi realizado de 21 a 25 de maio, na Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Campinas.

A conferência contou com uma novidade: a Trilha Industrial, que complementou a feira de exposições. O professor João Batista Camargo Jr., um dos responsáveis e docente da Escola Politécnica (Poli) da USP, destacou a importância da tentativa de contrabalanceamento da pressão que a academia exerce pela produção científica. "Vamos aproveitar o INCT como uma forma de aumento da colaboração e que a produção de papers seja uma consequência. Além disso, deve-se buscar ter uma visão aberta para fazer inovação com as empresas e assim crescermos muito mais".

O professor Edson dos Santos Moreira, um dos coordenadores da Trilha Principal e docente do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP ressaltou que, além da relevância do evento na aproximação da academia e empresa, a "trilha teórica mostrou que o conteúdo acadêmico produzido pela comunidade também é expressivo, pois nesta última sessão ainda tivemos uma plateia bastante significativa. A produção científica é um subproduto importante da iniciativa INCT no Brasil''.

Referente à CES-School - Escola de Sistemas Embarcados, uma das professoras organizadoras, Itana Maria de Souza Gimenes, da Universidade Estadual de Maringá (UEM), considera que "superou as expectativas de inscrições e os tutoriais internacionais foram um sucesso, mas gostariam de ter mais alunos para participarem dos cursos que tiveram muita qualidade. A iniciativa tem o lado da indústria, da pesquisa e o outro braço do INCT, que é a formação de recursos humanos, e a CES-School atende essa proposta''.

Painel

No dia do encerramento, foi apresentado painel que discutiu os desafios da formação da rede de colaboração entre institutos acadêmicos e empresariais. Estiveram presentes os professores Victor Mammana, diretor do Centro de Tecnologia e Informação Renato Archer (CTI); Prof. Dr. Arthur João Catto, superintendente do Instituto Eldorado; e Paulo Estevão Cruvinel, da Embrapa Instrumentação, com mediação de José Carlos Maldonado, responsável pela organização geral da CBSEC, coordenador do INCT-SEC e diretor e docente do ICMC.

Segundo Maldonado, "um evento científico é a síntese de um processo tanto da produção intelectual quanto do entorno da organização. É importante que o evento tenha atratividade para os setores almejados, permitindo a discussão de relações colaborativas entre os meios de produção do conhecimento e a concretização de uma colaboração efetiva entre academia e empresa".

Destaques

A CBSEC 2012 teve a participação de palestrantes de destaque no cenário nacional e internacional como Flávio Rech Wagner, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS); Neville Hogan, do Massachusetts Institute of Technology (MIT), dos Estados Unidos; e Söeren Kemmann, do Instituto Fraunhofer da Alemanha. Além das palestras e cursos ministrados foram discutidas, durante o evento, possibilidades de parcerias entre os institutos envolvidos. A próxima edição da CBSEC deve ser realizada em maio de 2013, na cidade de Manaus (AM).

Realização

A conferência teve o patrocínio das empresas AGX Tecnologia e Embraer e conta com o apoio das agências de fomento como a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e PUC-Campinas.

Apoiam a conferência a Academia Brasileria de Ciências (ABC) e várias sociedades científicas como a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), o Centro Latinoamericano de Estudios en Informática (CLEI), a Sociedade Brasileira de Automática (Sba), a Sociedade Brasileira de Microeletrônica (SBMicro) e a Sociedade Brasileira de Pesquisa em Transporte Aéreo (SBTA), com publicação de anais pela IEEE/Computer Society's Conference Publishing Services.