Notícia

Intelog

USP oficializa pareceria com a Codesp nesta segunda-feira

Publicado em 14 maio 2012

A Universidade de São Paulo (USP) inaugura hoje uma nova era na Baixada Santista com a assinatura do termo de cessão de uso da área do armazém 8, no Valongo, com a Codesp.

A oficialização da parceria é a única pendência para que a instituição possa dar início à reforma do galpão, que será transformado em um centro de pesquisas. A solenidade ocorrerá às 17 horas no próprio local, com a presença do prefeito de Santos, João Paulo Papa.

A assinatura vai complementar um momento histórico vivido ontem pela USP com a chegada ao Porto de Santos do seu novo navio oceanográfico, o Alpha Crucis, que vai substituir o Professor Besnard. A embarcação atracou no cais santista por volta das 10 horas e ficará parada em frente ao armazém onde será implantada a base da Universidade.

O complexo é o primeiro ponto de parada do barco após passar por 10 meses de reforma nos Estados Unidos. Foram 45 dias em alto mar, sem necessidade de abastecimento. A bordo, seis pesquisadores, três consultores americanos e 14 tripulantes, que não esconderam a satisfação de estar em terra.

A equipe de A Tribuna teve a chance de acompanhar a parada e ainda conhecer as peculiaridades do navio, que promete alavancar as pesquisas brasileiras.

A  chegada do Alpha Crucis também foi saudada pelo secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Paulo Alexandre Barbosa e representantes da USP e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), órgão responsável pela aquisição do navio. Foram investidos US$ 11 milhões.

“Para a gente, 9h45 do dia 13 de maio de 2012 é um momento histórico para a USP. Estamos com a história no Besnard e o que a gente espera que seja o futuro da oceanografia, com o Alpha Crucis”, disse o diretor do Instituto Oceanográfico da USP, Michel Michaelovitch de Mahiques, observando os dois navios frente a frente. Isso porque, enquanto não tem seu destino definido, o Besnard continua atracado no complexo, próximo ao armazém 7.

Os primeiros procedimentos adotados logo depois da parada do Crucis foram a liberação do navio pela Anvisa e Polícia Federal. O próximo passo será a nacionalização da embarcação pela Receita Federal para que então possa ser feita a inauguração oficial do barco. A previsão é que a cerimônia de entrega do navio seja feita no próximo dia 29, com a participação do governador Geraldo Alckmin.

Segundo Mahiques, o evento deve acontecer em um dos salões do Terminal de Passageiros Giusfredo Santini, no armazém 25. Após todas essas etapas, o Alpha Crucis deve começar as suas viagens de pesquisa. No período em que permanecer no Porto, ele ainda passará por alguns reparos, como pintura do casco e manutenção.

A expectativa é que o primeiro cruzeiro saia em julho, para o monitoramento de correntes marítimas e das propriedades químicas da água entre Santos e o Cabo de São Tomé (RJ).

Depois da chegada do Alpha Crucis, a assinatura do termo de cessão do armazém hoje pela Codesp será outro momento importante para a Universidade, que já conta com um pré-projeto para a reforma do galpão. “Pretendemos inaugurar uma nova era na Baixada Santista, pois finalmente teremos a tão sonhada base em frente ao nosso navio”, disse o diretor.

Viagem

Ex-comandante do Professor Besnard e atual do Alpha Crucis, José Helvécio Moraes de Rezende destacou a segurança e a tranquilidade de viajar no novo navio da USP, lembrando ainda da capacidade de pesquisa da embarcação.

“Por ser de maior porte, ele enfrenta melhor as condições de mar. Foram 1.080 horas de navegação e 8.735 milhas. São números bastante expressivos e mostram a capacidade desse navio em operar longos períodos e em áreas distantes. Não tivemos nenhum problema”.
 

Fonte: A Tribuna/Lyne Santos