Notícia

Gazeta do Povo online

USP melhora posição, mas falta qualidade

Publicado em 18 abril 2011

Por Vinicius Boreki

Vinicius Boreki

Segundo a Revista da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), a Uni­­versidade de São Paulo (USP) atin­­giu o 38.º lugar em um ranking mundial de universidades conhecido por Webometrics, avaliando critérios como volume, visibilidade e impacto do conteúdo científico existente no site da instituição. Em 2007, a USP ocupava a 97.ª colocação - um salto de 59 posições em quatro anos. O objetivo da pesquisa é medir a quantidade de artigos e produções científicas disponíveis ao público em um site. Outras duas instituições brasileiras são citadas: Unicamp na 115.ª posição e a Universidade Federal de Santa Catarina no 134.º lugar. Quando o critério muda para a qualidade, contudo, as instituições brasileiras garantem posições menos respeitáveis. A USP, por exemplo, obteve o 196.ª no Higher Edu­­cation Supplement, do jornal britânico The Times e 121.ª pela Universidade de Shangai Jiao Tong.