Notícia

IG

USP e Unicamp são as duas universidades mais prestigiadas da América Latina

Publicado em 07 julho 2016

A Universidade de São Paulo (USP) e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) foram consideradas as duas mais prestigiadas da América Latina, de acordo com ranking de reputação acadêmica da revista norte-americana da revista Times Higher Education. Segundo o levantamento, das 50 instituições que compõem a lista, 23 são brasileiras.

A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a Pontifícia Universidade Católica do Rio (PUC-Rio) e a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) também aparecem no topo da lista, classificadas nas 5ª, 6ª e 7ª posições do ranking, respectivamente.

A Times Higher Education classificou como positivo o aumento de 60% no número de estudantes brasileiros que ingressaram no Ensino Superior entre 2005 e 2012, mas destacou a importância de aumentar investimentos na área – medida que considera fundamental “para que o País permaneça no topo das lista nos próximos anos", disse.

Investimento

O principal fator que colocou a USP e a Unicamp no topo do ranking foi a performance forte em ensino e pesquisa. Mas a revista norte-americana não deixou de destacar que, assim como outras universidades brasileiras, as duas instituições têm como desafio melhorar a perspectiva internacional – isto é, a proporção de funcionários de outros países, estudantes internacionais e estudos publicados em parceria com autores estrangeiros.

Álvaro Crósta, coordenador geral da Unicamp, concorda com a crítica e disse que a Universidade tem atuado fortemente pela internacionalização, investindo em programas de estágio no exterior e incentivando a tradução de pesquisas. Ele comentou, porém, que se preocupa com a manutenção de investimentos, considerando a queda do repasse de recursos do Estado neste ano.

Em nota, a USP declarou que tem a mesma preocupação. "O financiamento das pesquisas tem se mantido com os recursos advindos das agências de fomento, principalmente da Fapesp. Mas, a questão relacionada à queda de arrecadação não pode ser desconsiderada". A USP, que é a única da América Latina classificada entre as 100 melhores universidades do mundo, piorou sua colocação neste ano – caiu da faixa de 51-60 para 91-100.

A USP informou que, para impulsionar a internacionalização, tem incentivado e apoiado pesquisas sobre temas de relevância estratégica e disse que seus pesquisadores estão cada vez mais inseridos em "importantes colaborações internacionais".

Por iG São Paulo

*com informações do Estadão Conteúdo