Notícia

Inovação Tecnológica

USP cria incubadora para jovens cientistas

Publicado em 08 março 2012

Começam nesta quinta-feira, em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, as atividades do projeto Adote um Cientista, promovido pela USP.

A ideia, além de complementar a formação dos estudantes, é despertar o interesse de crianças e jovens para que deem os primeiros passos no caminho da vida científica.

Professores e alunos do ensino fundamental e médio podem se inscrever para participar das atividades, que abordam conceitos básicos da ciência, com foco em biologia, principalmente nas áreas da saúde, citologia, ecologia, botânica e evolução.

Os encontros acontecem sempre às quintas-feiras até o final do ano letivo. Pelo projeto - que foi criado em 2005 pela professora Marisa Ramos Barbieri - já passaram mais de 1.000 estudantes e professores, tanto da rede pública de ensino como particular.

Difusão do conhecimento

Atualmente, o Adote um Cientista é a principal ação de extensão realizada pela Casa da Ciência, criada em 2001 para servir como um canal de difusão e divulgação do conhecimento produzido na Universidade para a comunidade.

A Casa da Ciência reúne professores e pesquisadores de várias unidades da USP, que desenvolvem pesquisas de ponta dentro dos programas de apoio Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepid), da Fapesp, e Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT), do CNPq.

Além dos programas clássicos de graduação e pós-graduação, os Cepids e INCTs têm a responsabilidade de oferecer cursos para estudantes e professores do ensino médio - "exatamente a missão do projeto Adote um Cientista", de acordo com o biólogo André Perticarrari, um dos pesquisadores da Casa da Ciência. Daniel Onofre Vidal, pós-doutorando da FMRP, realiza extração do DNA da cebola com os alunos

Adote um Cientista

Das 14 às 17 horas, os participantes do Adote um Cientista assistem a palestras sobre as novas pesquisas e descobertas produzidas na USP, participam de grupos de discussão e realizam atividades como pequenos experimentos e pesquisas de campo.

Um dos grupos de estudo será o do professor Ricardo Marques Couto, doutor em entomologia e um dos biólogos da Casa da Ciência.

Couto vai trabalhar ao longo do ano com questões relacionadas ao comportamento de abelhas solitárias e vespas que vivem no próprio campus da USP em Ribeirão Preto.

Ao final de cada semestre, os alunos que participaram continuamente dos encontros falam aos colegas sobre o que aprenderam e desenvolveram em mini-congressos, apresentados na forma de mural. E no fim do ano letivo, recebem certificados de participação.

Pequeno Cientista

Em 2012, haverá uma novidade na Casa da Ciência.

Além das atividades tradicionais, terá início o projeto "Pequeno Cientista".

Alguns alunos participantes dos encontros de quintas-feiras serão selecionados de acordo com seus perfis e interesses para desenvolver um pequeno projeto de iniciação científica com pesquisadores e pós-graduandos, especialmente do Hemocentro.

Esses alunos serão orientados por pós-graduandos da USP para ter um primeiro contato com a pesquisa acadêmica.

As inscrições são feitas gratuitamente no próprio local, no dia do evento, para alunos a partir do sétimo ano do ensino fundamental. Pela previsão feita a partir da confirmação presença de escolas da região, 216 crianças devem participar do encontro que abre as atividades de 2012.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (16) 2101-9308.