Notícia

O Estado do Maranhão online

USP compra novo navio de pesquisa em alto-mar

Publicado em 08 janeiro 2011

SÃO PAULO - A Universidade de São Paulo (USP) e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) finalizaram no mês passado a compra de um novo navio oceanográfico para pesquisas. Segundo a universidade, sua antiga embarcação (Prof. W. Besnard) já estava sem condições de utilização.

Com quatro vezes mais autonomia que o antecessor, o novo navio permitirá a ampliação das pesquisas, diz o diretor do Instituto Oceanográfico da USP, Michel Michaelovitch de Mahiques.

Um tema que poderá passar a ser investigado é o pré-sal. Levantamento da universidade mostra que nenhuma embarcação civil, sem fins comerciais, consegue hoje fazer esse tipo de pesquisa. Além disso, a embarcação conseguirá fazer a travessia do Atlântico Sul, pois pode passar 60 dias em alto-mar. "Essa é uma região muito pouco conhecida. Agora, conseguiremos fazer pesquisas melhores", diz o diretor do Instituto Oceanográfico.

A embarcação, a ser batizada de Alpha Crucis (estrela que representa São Paulo na bandeira do Brasil), custará US$ 8,6 milhões (cerca de R$ 15 milhões), valor custeado pela USP e pela Fapesp - ambas as instituições recebem recursos com base na arrecadação estadual, que tem crescido nos últimos anos.

O navio pertencia à Universidade do Havaí (EUA) e, recentemente, passou para a Noaa (Agência Nacional de Oceanos e Atmosfera). Seu nome atual é Moana Wave.

Reforma - Antes de vir para o Brasil, no segundo semestre, a embarcação será reformada e receberá novos equipamentos. Uma vantagem em relação à antecessora é a possibilidade de ficar parada em alto-mar, por meio do sistema de posicionamento dinâmico. A antiga se movimentava, mesmo ancorada.