Notícia

Jornal da Unesp online

Uso comum de laboratórios experimentais é proposto pela Medicina/Unesp

Publicado em 13 abril 2010

Professora Silvana Artioli Schellini, vice-diretora da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB), apresentou aos chefes dos Departamentos de Ensino, dia 12 de abril, um relatório das realizações relativas aos Laboratórios Experimentais no período de 2007 a 2010. A gestora também anunciou algumas propostas para este ano e pediu a colaboração dos presentes para colocá-las em prática. Entre as principais está a criação de uma interface entre laboratórios, equipamentos e recursos humanos.

Ela lembrou que há três anos, quando assumiu a vice-direção da FMB, os funcionários dos laboratórios experimentais estavam desestimulados; faltava conservação nas infra-estruturas e manutenção nos laboratórios; não havia coordenação; eram realizadas muitas horas extras e a dotação orçamentária básica era um problema. Foram identificadas falhas de logística e necessidade de melhorias dos recursos humanos - entre elas uma melhor distribuição do pessoal e redução de sua ociosidade.

Em 2007, foram conseguidos como parcela Institucional dos projetos Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) R$ 97,4 mil que foram direcionados para melhorias dos Laboratórios Experimentais e, em 2008, outros R$ 329 mil. Além disso, nos espaços físicos dos laboratórios e em áreas externas foram feitas melhorias utilizando recursos da Reserva Técnica da Diretoria da FMB. Também foram feitas adequações em outros laboratórios de pesquisa que ficam fora do ambiente dos Laboratórios Experimentais, como nos laboratórios do Departamento de Patologia.

A vice-diretora também destacou que foram aprovados dois projetos Finep que irão fortalecer ainda mais o setor. São eles: a Unidade de Pesquisas Experimentais (Unipex) - prédio com 5 andares e moderna infra-estrutura, projeto que terá apoio da Reitoria e da Famesp (Fundação para o Desenvolvimento Médico e Hospitalar), além do recurso captado na Finep e cuja construção deve ter início em junho ou julho do presente ano e o Biotério para manutenção dos animais que se encontram em seguimento.

Professora Silvana citou que foi criada uma secretaria que possibilitou um melhor atendimento aos pesquisadores e rendimento das atividades de pesquisa. Também foi implantado um sistema online para o cadastro dos experimentos, proporcionando maior visibilidade aos projetos; maior controle dos gastos com insumos e mais planejamento. Foi criado pelo STI (Serviço Técnico de Informática) um sistema integrado com o Comitê de Ética em Experimentação Animal (CEEA), que permite, inclusive, pareceres online por parte do órgão, diz.

No planejamento para 2010, estão contemplados cursos de capacitação para funcionários. As aulas serão ministradas por servidores-professores, com apoio do Grupo Técnico de Desenvolvimento em Recursos Humanos (GTDRH) da FMB. Ainda serão feitas mais algumas reformas estruturais nos laboratórios e realizadas manutenções em equipamentos, com recursos do programa de Reparo de Equipamentos da FAPESP.

Planejamento 2010

Estão entre as propostas da professora Silvana para este ano a colocação de corrimãos em todas as rampas e escadas; reforma do antigo canil transformando-o em uma pocilga (para utilização de porcos em experimentos) e adequação da atual pocilga para que se torne um galinheiro (para pesquisas do Depto de Moléstias Infecciosas).

Otimização dos espaços

A vice-diretora da FMB também propôs na reunião a criação de um a Sala de Vivência, adequando o espaço existente atualmente fora dos laboratórios. A intenção é de que esse local seja de uso comum para todos os departamentos, a ser utilizado pelos funcionários, alunos de pós-graduação e da graduação.

Outra ideia é criar um almoxarifado único. Professora Silvana pediu que os representantes dos departamentos discutissem junto a seus colegas de setor a possibilidade de extinguir as copas e almoxarifados existentes em alguns laboratórios, o que liberaria, ao todo, 14 salas que poderiam ser utilizadas em uma nova concepção de trabalho.

Faz parte do planejamento ainda, trabalhar unindo competências comuns, como a união dos laboratórios de histologia que pertencem a Urologia e a Clínica Médica. Para a implantação do laboratório de histologia seriam necessárias quatro salas, que precisarão ser cedidas pelos departamentos vinculados ao Bloco onde estão os laboratórios pertencentes a Urologia.

Outro ponto seria a implantação dos Laboratórios Didáticos, com sala para aprendizado de paramentação, suturas, micro-cirurgia e cirurgia endoscópica. Proponho que os laboratórios experimentais tenham uma interface com os didáticos, assim como os equipamentos e funcionários que poderão servir a todos os departamentos, coloca professora Silvana.

Clique aqui e confira a apresentação da professora Silvana na íntegra: http://www.fmb.unesp.br/eventos/docs/F_1271168034reuniao%20t%C3%A9cnica%202010.pdfLeandro Rocha

Assessoria de Comunicação e Imprensa da FMB e HC/Unesp