Notícia

Psique Ciência & Vida

Urbanização

Publicado em 01 setembro 2011

Doenças modernas

Segundo estudo realizado por pesquisadores da Alemanha e do Canadá, pessoas que vivem em áreas essencialmente urbanas possuem maior risco de desenvolver problemas comportamentais e de ansiedade. Apesar de não existirem fatores biológicos que influenciem estas associações, o fato existe e é claramente perceptível. Os pesquisadores avaliaram as atividades cerebrais de voluntários saudáveis de áreas urbanas e rurais na Alemanha. Por meio da análise de imagens obtidas por ressonância magnética funcional, o grupo observou que viver nas cidades estava associado com maiores respostas ao estresse na amígdala, parte do cérebro envolvida no controle da emoção e do humor. Segundo Jens Pruessner, da Universidade McGill, no Canadá, os resultados poderão ajudar no desenvolvimento de estratégias para melhorar a qualidade de vida nessas áreas. Agência FAPESP