Notícia

Oeste Notícias

Unoeste e Embrapa fazem convênio sobre pesquisa de soja

Publicado em 30 novembro 2003

O curso de Agronomia da Universidade do Oeste Paulista (Unoeste) de Presidente Prudente (SP) firmou recentemente convênio junto ao Centro de Pesquisa em Soja da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) de Londrina (PR), visando uma cooperação técnica entre a empresa e a Unoeste, em todas as áreas de atuação das duas instituições. O projeto que irá abranger diversas atividades como melhoramento, nutrição, controle de pragas e doenças, preparo do solo e colheita e microbiologia do solo, além da difusão da soja na alimentação humana, será realizado com a principal finalidade de buscar o desenvolvimento da cultura da soja na região do Oeste Paulista. Segundo o professor representante da Unoeste no projeto, Fábio Araújo, o convênio é de grande importância, pois irá contribuir para o desenvolvimento de pesquisa sobre a cultura da soja da região, visando à adaptação das tecnologias para as condições locais. "O convênio é inédito para a universidade. No projeto serão dispostos dois coordenadores, um representante da Embrapa que será o pesquisador Rubens Campo e um representante da Unoeste, cargo que será ocupado por mim. A partir de então buscaremos recursos financeiros também nos órgãos financiadores como a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp)". explicou o professor. Araújo ainda afirma que existe a necessidade de informações técnicas por parte dos agricultores sobre a cultura da soja, o que é relevante. "Como na região não existem órgãos de pesquisas públicas, com a parceria buscamos efetivar as pesquisas para orientação técnica dos produtores. Dessa maneira, a Unoeste procurou a Embrapa, que aceitou a proposta de trabalho em conjunto na região de Prudente a partir da safra agrícola 2003/2004. O contrato já foi publicado no Diário Oficial da União oficializando o acordo", ressalta o professor. Para o diretor do curso de Agronomia, José Eduardo Creste, o convênio é muito esperado pela universidade. "Firmar essa parceria com a instituição fomentará pesquisas na área de produção vegetal, principalmente na cultura da soja, oferecendo oportunidades para nossos alunos interagirem nessa área de trabalho e extensão que sem dúvida surgirão dos trabalhos desenvolvidos por nossos professores e pesquisadores da Embrapa", concluiu Creste.