Notícia

Folha Dirigida

Univesp inicia atividades em 2009

Publicado em 20 outubro 2008

Haverá oferta de 6,6 mil vagas de nível superior e 110 mil em pós-graduação

 

Após o sucesso da Universidade Aberta do Brasil (UAB), projeto de educação a distância do governo federal que já articula 49 universidades federais em todo o país, o governo do Estado de São Paulo também investirá nesta área. Isso porque deverá entrar em vigor no primeiro semestre de 2009 a Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp).

O programa é resultado da parceria entre as três universidades estaduais paulistas (USP, Unicamp e Unesp), com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), Fundação de Desenvolvimento Administrativo Paulista (Fundap) e a Fundação Padre Anchieta. Sua autorização foi assinada pelo governador do estado, José Serra, no último dia 9 de outubro.

A universidade terá já em 2009 uma oferta de 6,6 mil vagas de nível superior e 110 mil em pós-graduação. Os cursos de graduação confirmados são: Pedagogia (USP/Unesp), com cinco mil vagas; Licenciatura em Ciências (USP), com 900 vagas; e Licenciatura em Biologia (USP), com 700 vagas. A Univesp também contará com mais 110 mil vagas em 16 cursos de pós-graduação para professores, sendo que três deste cursos serão voltados à gestão de instituições de ensino. O programa funcionará na modalidade de ensino à distância, através da internet e da TV Univesp, que será transmitida no segundo canal digital da TV Cultura. Haverá também um material de apoio desenvolvido pelas instituições envolvidas.

Segundo o secretário de ensino superior do estado de São Paulo, Carlos Alberto Vogt, a Univesp é uma forma de expansão do ensino superior público por ampliar as vagas nas universidades. Assim, o  programa será uma ferramenta Dara democratizar o ensino superior, aproveitando o 'selo' de qualidade das três principais universidades paulistas.

Vogt ainda revelou como serão eitos os processos seletivos para estes cursos. "A seleção universitária será feita do modo 'normal', com abertura de edital para o processo de seleção. O candidato terá que efetuar a inscrição no processo e, quem for selecionado e responder às normas estabelecidas no edital, será admitido no programa", afirmou.

Já o governador do estado, José serra, acredita que o empenho das universidades envolvidas será fundamental para o sucesso do projeto. Para ele, a criação da Univesp será uma forma de complementar o ensino universitário paulista através do 'caminho do futuro'. Serra afirmou ainda que o programa têm caráter prioritário em seu governo e que o curso de Pedagogia será um dos primeiros a ser colocado em prática. "Ainda temos 60 mil professores no estado de São Paulo, do ensino infantil e do ensino fundamental, que não têm diploma de nível superior", disse. "Um dos problemas do ensino médio, por exemplo, é a falta de professores especializados nas disciplinas. Temos escassez nesta área. A universidade virtual aumentará o acesso à universidade sob novas formas", acrescentou.

Serra ainda revelou que, nos próximos anos, a Univesp poderá contar com a participação de universidades particulares e até federais. "Estamos fazendo isso inicialmente com as três melhores universidades do estado, o que não exclui a participação de outras universidades como a PUC, Mackenzie e Universidade Federal de São Paulo, que no futuro serão convidadas para também integrar o programa", concluiu.