Notícia

Pauta Social

Universidades e indústrias discutem geração de bioprodutos

Publicado em 25 julho 2012

O desafio de desenvolver produtos de base biológica e as questões ambientais e políticas relacionadas ao uso de recursos não renováveis pela sociedade são os temas do workshop Produção Sustentável de Biopolímeros e Outros Produtos de Base Biológica (Sustainable Production of Biopolymers and Other Biobased Products), que será realizado na Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, no escopo do Programa FAPESP de Pesquisa em Bioenergia (BIOEN), nos dias 25 e 26 de julho de 2012. 

Com apoio do Programa Ibero-Americano de Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento (CYTED), iniciativa intergovernamental de cooperação entre 19 países da América Latina, Espanha e Portugal, e do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (ICB-USP), o simpósio vai unir esforços de pesquisadores de universidades e institutos de pesquisa aos de pesquisadores da indústria na busca de abordagens ambientalmente sustentáveis.

“Queremos ampliar a interação entre especialistas da academia e do setor empresarial produtivo para buscar novos passos para a pesquisa sobre substituição de recursos não renováveis e, adicionalmente, discutir a inclusão de estudos sobre a viabilidade econômica de resultados em cada projeto”, diz Luiziana Ferreira da Silva, pesquisadora do ICB/USP e organizadora do encontro.

Especialistas do Brasil e de outros oito países da América Latina e da Europa irão participar do workshop. Entre eles estão integrantes da Rede Temática Pribop (Otimização de processos industriais para obtenção de bioplásticos e outros produtos), do CYTED, composta por pesquisadores que investigam a genética, bioquímica e fisiologia da síntese microbiana de poliéster e por empresas, com objetivo de melhorar a competitividade da indústria, formar recursos humanos e estimular a cooperação em projetos.

No primeiro dia do workshop, 25/7, pesquisadores irão discutir o desenvolvimento de organismos e processos para gerar polímeros e outros bioprodutos de forma sustentável, o uso de biomassa para gerar esses produtos e ferramentas da genômica, como a biologia sintética, e a engenharia metabólica para aumentar a eficiência de organismos (bactérias) produtores de biopolímeros. No dia 26/7, representantes da indústria discutirão expectativas do setor sucroalcooleiro para gerar novos bioprodutos, produção de etanol de segunda geração (em biorrefinarias ou não), aplicação de produtos de base biológica e experiências de transferência de tecnologia no Brasil e na Europa.

A obtenção de bioprodutos a partir de culturas microbianas mistas será tratada pela pesquisadora Maria Reis, da Universidade Nova de Lisboa, Portugal. Reis atua na área de bioengenharia ambiental e industrial, com foco no desenvolvimento de bioprocessos sustentáveis para a exploração de resíduos industriais usados na produção de biopolímeros e outros produtos químicos.

Lidia Maria Melo Santa Anna, da Petrobras, vai falar sobre novas oportunidades para a indústria petroquímica na produção sustentável de biocombustíveis em biorrefinarias, considerando aspectos econômicos, ambientais e sociais. Peter Dürre, do Instituto de Microbiologia e Biotecnologia da Universidade de Ulm, Alemanha, vai tratar dos desafios científicos para a produção economicamente competitiva de biobutanol, pelo uso de cepas de bactérias com maior capacidade de fermentação de açúcares, desenvolvidas com técnicas de biologia molecular.

O exemplo da criação da empresa Waste2Chemical, por estudantes da Universidade Wageningen, na Holanda, será apresentado por Kirsten Steinbusch, uma das inventoras da tecnologia de fermentação utilizada pela companhia para produção de combustíveis e produtos químicos a partir de biomassa. 

Pesquisadores ligados à Braskem e à Natura, empresas que mantêm acordos de cooperação científica e tecnológica com a FAPESP para a geração de bioprodutos em parceria com o setor acadêmico, irão tratar da visão de produção sustentável no país e do uso de produtos de base biológica na indústria cosmética. 

Inscrições: www.fapesp.br/eventos/biopolymers/inscricoes.

Haverá tradução simultânea do inglês para o português