Notícia

Medium (EUA)

UNIVERSIDADES E COVID-19: PROJETOS CIENTÍFICOS NA LUTA CONTRA O CORONAVÍRUS

Publicado em 11 novembro 2020

Por Revista Torta

Série criada pelo LAbI divulga as produções científicas do meio acadêmico no combate à Covid-19 como meio de trazer visibilidade às pesquisas universitárias nacionais 

No dia 29 de Setembro, o Laboratório Aberto de Interatividade para Disseminação do Conhecimento Científico e Tecnológico (LAbI), vinculado à Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), iniciou a publicação de uma série de vídeos informativos chamada “Ciência contra a Covid-19” que, em episódios de cinco minutos, pretende divulgar conteúdos científicos agregados por diversas áreas do conhecimento no combate ao coronavírus.

A iniciativa partiu de uma parceria com o Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF), o Centro de Pesquisa, Inovação e Divulgação financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de S. Paulo (FAPESP), sediado na UFSCar.

Cinco vídeos já foram publicados abordando contribuições exercidas por diversas áreas do conhecimento das universidades. Neles, as gravações são realizadas pelos próprios convidados para evitar contato com os produtores de conteúdo e, assim, respeitar o isolamento social.

Na primeira publicação, a Mestre em Matemática Aplicada e Computacional e pesquisadora do grupo VISER da Universidade Estadual Paulista (UNESP), Marilaine Colnago, apresenta o SP Covid Info Tracker, uma plataforma desenvolvida para expor diariamente as atualizações referentes à Covid-19 no estado de São Paulo.

O terceiro vídeo, também voltado para as contribuições das Ciências Matemáticas para pesquisas de combate ao Coronavírus, é apresentado pelo docente da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Luís Felipe Cesar da Rocha Bueno. Neste episódio, o acadêmico fala sobre o projeto Sala Planejada, que consiste em uma ferramenta capaz de calcular o distanciamento seguro para ser aplicado a salas de aula ou outros locais.

Também foi divulgada a pesquisa sobre a propagação do SARS-CoV-2 na cidade de Tabatinga, no interior do Amazonas, em um vídeo publicado no dia 20 de Outubro. Nele, a professora no Instituto de Natureza e Cultura da Universidade Federal do Amazonas (UFAM/INC), Vandreza Souza dos Santos, explica que os pesquisadores criaram um algoritmo capaz de simular a disseminação do vírus no município.

Sobre a propagação da doença, ainda houve um episódio apresentado pelo pesquisador do Instituto Municipal de Urbanismo Pereira Passos (IPP), Luiz Carlos Teixeira Coelho Filho, relatando uma pesquisa realizada em associação ao laboratório da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) a fim de estipular áreas de vulnerabilidade à expansão da Covid-19 no território municipal do Rio de Janeiro.

Por fim, a professora no Departamento de Teorias e Práticas Pedagógicas (DTPP) da UFSCar, Aline Sommerhalder, apresenta uma pesquisa que busca compreender os espaços de brincadeira para crianças de 1 a 10 anos durante o isolamento social em detrimento da pandemia do Coronavírus.

Os vídeos são curtos e dinâmicos, propondo uma divulgação científica acessível às comunidades não acadêmicas. Porém não há disponibilidade de conteúdos que integrem ou possibilitem o compreendimento do vídeo a pessoas com deficiências auditivas e visuais severas, pois não foram utilizadas legendas, acompanhamento com libras ou descrições de imagem.

No site do LAbI, você encontra podcasts, vídeos, lives, notícias e muita informação sobre a pandemia. || Foto: divulgação/Laboratório Aberto de Interatividade.Sobre o LAbI

O Laboratório Aberto de Interatividade para Disseminação do Conhecimento Científico e Tecnológico (LAbI) é uma plataforma associada à UFSCar que tem como intuito a divulgação de conhecimentos e pesquisas científicas produzidas no meio acadêmico de maneira interativa, pretendendo atingir públicos diversos e produzir conhecimento acerca das metodologias adotadas.

Assim, são efetuadas oficinas para compartilhar as produções científicas, suas tecnologias e métodos, tendo como alvo professores de ensino médio, procurando, concomitantemente, a criação de multiplicadores.

Na plataforma, é explicado:

“A equipe do LAbI é formada por pesquisadores das áreas de Física, Astronomia, Biologia, Educação, Sociologia e Comunicação; profissionais das áreas de Jornalismo, Produção Audiovisual e Computação; e estagiários. Além desse núcleo fixo, são articulados grupos de consultores nas áreas específicas para cada projeto desenvolvido”.

 

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
Jornal Primeira Página online Biblioteca Benedicto Monteiro