Notícia

Aratu online

Universidade de São Paulo testa táxi que trafega sem motorista

Publicado em 26 agosto 2015

Pesquisadores do ICMC (Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação) e da Escola de Engenharia da USP de São Carlos, estão testando um serviço de táxi autônomo.

Os pesquisadores estão terminando de realizar os últimos testes e de ajustar alguns detalhes do automóvel, a fim de fazer uma demonstração pública do serviço de táxi autônomo em meados de outubro. “A ideia é que o usuário possa chamar o táxi autônomo pelo celular, por meio de um aplicativo que estamos desenvolvendo, e que o automóvel o leve ao seu destino dentro do campus — indicado por comando de voz ou apontado em uma tela de computador no interior no carro — e depois retorne ao local onde estava estacionado para aguardar o próximo chamado”, disse Denis Wolf, professor do ICMC e coordenador do projeto

O serviço de táxi autônomo é uma das possíveis aplicações que os pesquisadores da USP de São Carlos imaginam para o Carina (Carro Robótico Inteligente para Navegação Autônoma), desenvolvido nos últimos anos com apoio da Fapesp e do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), no âmbito do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Sistemas Embarcados.

Um dos carros autônomos que estão sendo desenvolvidos no Brasil por diferentes grupos de pesquisa — como os da UFMG (Universidades Federais de Minas Gerais) e Ufes (Universidade do Espírito Santo) –, o Carina foi o primeiro na América Latina a ser testado em ruas de uma cidade, no início de outubro de 2013, quando percorreu 5,5 quilômetros em São Carlos.

Apesar de ainda se tratar de um protótipo, que circula apenas na área 2 do campus da USP, em São Carlos, os pesquisadores avaliam os resultados obtidos como bastante promissores.

Uol