Notícia

Uninove Online

UNINOVE Debate discute "Como pesquisar para inovação?"

Publicado em 26 outubro 2010

"Os estudantes de todas as áreas do conhecimento devem estar preparados para aprender continuamente, desaprender o que for necessário e reaprender o tempo todo para serem inovadores", disse o professor de Engenharia de Software da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Silvio Meira, durante a sétima edição do UNINOVE Debate, realizada na noite do dia 25 de outubro, no auditório do campus Memorial. O evento discutiu o tema "Como pesquisar para inovação?", com mediação do jornalista Paulo Markun, e teve também a presença do coordenador do Programa de Mestrado e Doutorado em Administração (PMDA) da UNINOVE, Milton de Abreu Campanário, do docente do Departamento de Política Científica e Tecnológica da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Sérgio Queiroz, e do jornalista gaúcho Antônio Britto. Participaram da plateia e contribuíram com perguntas professores e alunos dos cursos da UNINOVE.

Os investimentos em Pesquisa e Desenvolvimento (PeD) no Brasil estão em crescimento constante desde 2004, mas ainda há muita demanda para atender às necessidades de todos os setores. "A inovação precisa ser prioridade nacional. O problema é que existe uma distância entre o pesquisador e a empresa que busca ideias inovadoras. Esse relacionamento tem de ser estreitado por meio de parcerias entre as universidades e o setor privado", apontou Antônio Britto.

Outro ponto importante de incentivo às inovações é oferecido pelas incubadoras (mecanismo que estimula a criação e o desenvolvimento de micro e pequenas empresas), proporcionando suporte técnico, gerencial e formação complementar ao empreendedor. Já as incubadoras universitárias concedem ao aluno, antes mesmo de terminar a graduação, a oportunidade de desenvolver pequenas empresas com o amparo da incubação. Alinhada a essa tendência, a UNINOVE tem mais de 60 grupos de pesquisa em seis diferentes campos do conhecimento e ainda oferece bolsas de estudos gratuitos para a Pós-graduação Stricto Senso. "A grade curricular da instituição enfoca o empreendedorismo, com núcleos de pesquisa capazes de trazer a realidade das empresas para a universidade", ressaltou Milton de Abreu Campanário.

De acordo com especialistas, as organizações que têm mais chance de dar certo na economia do século 21 são as que investem em áreas específicas de conhecimento. Em um cenário paralelo ao das corporações já estabelecidas, pequenas iniciativas de inovação, baseadas em pesquisa e empreendedorismo, já têm impacto na economia nacional e geram mais de 30 mil empregos e mais de R$ 1 bilhão de faturamento. "O que não podemos esquecer é que, para ser inovador, um produto precisa ter a sanção do mercado", concluiu Sérgio Queiroz, que também é coordenador adjunto de Pesquisa e Inovação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

A próxima edição do UNINOVE Debate ocorrerá no dia 10 de novembro. Aguarde mais informações e continue acompanhando a série de eventos. Até o final do ano serão realizados 10 debates, sempre abordando os principais temas da atualidade.