Notícia

Portal do Governo do Estado de São Paulo

Unicamp recebe especialistas e debates sobre Plataforma de Biodiversidade

Publicado em 05 novembro 2019

Por Gustavo Aleixo

A Plataforma Brasileira de Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos (BPBES) apresentou, pela primeira vez, seu diagnóstico para a área e um conjunto de relatórios temáticos como polinização, água, reflorestamento e contribuição dos povos indígenas e comunidades locais tradicionais, durante o evento “Biodiversidade não é problema, é solução!”.

A iniciativa, realizada nesta segunda-feira (4), no Centro de Convenções da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), reuniu seis dos pesquisadores em biodiversidade mais ativos e experientes. A organização é do Programa Biota/Fapesp, da BPBES e da Diretoria Executiva dos Direitos Humanos da Unicamp.

“Além do diagnóstico sobre o status atual no Brasil, estamos trazendo, em linguagem de fácil acesso ao público não acadêmico, um ‘Sumário para tomadores de decisão’. O sumário é direcionado sobretudo aos políticos e mostra diversos cenários, dependendo das decisões que forem tomadas hoje”, salienta Carlos Alfredo Joly, professor do Instituto de Biologia (IB) da Unicamp e coordenador da BPBES.

Soluções

Na abertura do evento, o reitor da Unicamp, Marcelo Knobel, destacou a importância dos debates sobre a biodiversidade. “Estamos todos pensando nessa pauta importante para nossa própria sobrevivência. As pessoas não se dão conta da emergência de se buscar soluções para essas questões e uma grande parte delas nega essas questões”, afirma.

“Vivemos uma situação extremamente séria e é preciso aproveitar esse espaço na universidade, que é o lugar vocacional para analisar e trabalhar para fazermos o que é possível para desacelerar, sustar e talvez reverter esse processo. Sinto que algo está em curso e este pode ser o primeiro passo”, avalia o historiador Luiz Marques, mentor da iniciativa.

De acordo com a historiadora Néri de Barros, embora seja evidente para muitas pessoas, não é claro para outras a relação entre direitos humanos e biodiversidade e mudanças climáticas. “Sou historiadora e consigo compreender um pouco a emergência de outras pautas, mas não vejo nada mais vital que essa, na medida em que as condições de manutenção da vida estão sob ameaça”, diz.

“Biodiversidade é um conceito poderoso: se compreendêssemos um pouco melhor, coletivamente, o que significa biodiversidade e o tamanho da intradependência entre todas as formas de vida, talvez estivéssemos avançando um pouco mais em relação à proteção ambiental”, acrescenta a historiadora.

 

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
Investe São Paulo