Notícia

Planeta Universitário

Unicamp está mobilizada para receber 4 laureados com o Nobel de Química

Publicado em 08 agosto 2011

A Unicamp está ultimando os preparativos para receber quatro prêmios Nobel de Química entre 15 e 18 de agosto, durante a Escola São Paulo de Ciência Avançada (ESPCA) sobre “Produtos Naturais, Química Medicinal e Síntese Orgânica”. Os quatro laureados são Ei-ichi Negishi (2010), Ada Yonath (2009), Richard Schrock (2005) e Kurt Wuthrich (2002).Foram convidados mais 14 palestrantes brasileiros e estrangeiros que compõem a linha de frente das pesquisas nessas três áreas da química, como por exemplo, o químico medicinal Simon Campbell, que liderou a equipe de pesquisadores responsáveis pelo desenvolvimento do Viagra e de outros medicamentos para controle da pressão arterial.

A ESPCA é um programa da Fapesp que envolve cursos de curta duração em ciência e tecnologia para alunos de graduação, pós-graduação e pós-doutorado. Este evento que faz parte do Ano Internacional da Química (AIQ 2011) tem organização conjunta da Unicamp, USP, Unesp e UFSCar, com o patrocínio da Sociedade Brasileira de Química (SBQ). Docentes das quatro universidades integram os comitês científico e executivo, sob coordenação da professora Vanderlan Bolzani, da Unesp.

O professor Ronaldo Aloise Pilli, pró-reitor de Pesquisa da Unicamp e que integra o comitê científico, informa que foram selecionados 200 estudantes para participar da ESPCA, sendo que 100 deles (50 do Brasil e 50 do exterior) terão passagens, hospedagem e alimentação custeadas pela organização, enquanto outros 100 virão por conta própria. “A Escola São Paulo é uma iniciativa da Fapesp que visa promover atividades ligadas a áreas do conhecimento em que o país alcançou projeção, a fim de consolidar e aumentar nosso grau de inserção internacional. Mas, a meu ver, nunca tivemos na Unicamp um encontro desta dimensão, com quatro prêmios Nobel”.

O pró-reitor observa que o foco da ESPCA contempla perfeitamente um dos temas celebrados mundialmente no AIQ 2011: a química no contexto dos atuais desafios globais. “A química é uma ciência muito ampla, mas decidimos focar três áreas relevantes e que estão interconectadas: a química de produtos naturais, diante da riqueza do Brasil em espécies vegetais e animais; a química medicinal, cujos produtos em grande parte vêm da natureza ou são inspirados em compostos químicos encontrados nela; e a síntese orgânica, que trata da produção em escala de produtos importantes para a economia e a sociedade”.

Na opinião de Ronaldo Pilli, a química é talvez a área mais decisiva do conhecimento humano para a promoção do bem-estar social e do avanço da tecnologia. “Embora a química ainda seja vista como uma atividade que traz riscos ambientais, os químicos, juntamente com os ecólogos, são provavelmente os profissionais mais preocupados em desenvolver processos de menor impacto na natureza. A questão toda se resume à seguinte ideia: os desafios impostos à sociedade moderna são energia, meio ambiente, saúde e, se não nos preocuparmos a tempo, alimentos e água; e em todos eles, a química terá papel fundamental”.

Em relação aos prêmios Nobel, Pilli recorda que Ei-ichi Negishi recebeu a distinção por suas contribuições para reações químicas catalisadas pelo paládio e que são de ampla aplicação no desenvolvimento de novas gerações de fármacos e agroquímicos. Ana Yonat desvendou o funcionamento dos ribossomos, responsáveis pela produção de proteínas, conhecimento que permitirá entender melhor as doenças relacionadas com o mau funcionamento destas organelas celulares. Richard Schorock desenvolveu catalisadores que permitiram aperfeiçoar diversos processos nas indústrias petroquímica, farmacêutica, veterinária e agroquímica. E Kurt Wüthrich desenvolveu a técnica de ressonância magnética nuclear para elucidação de estruturas de compostos químicos, que hoje têm ampla aplicação como técnica de diagnóstico em medicina.

Credenciamento
A abertura oficial da ESPCA “Produtos Naturais, Química Medicinal e Síntese Orgânica” será às 9 horas do dia 15, no Centro de Convenções da Unicamp. Pede-se que os veículos de comunicação credenciem seus profissionais antecipadamente, enviando nome, e-mail e telefones de contato para patricia.lauretti@reitoria.unicamp.br. Diariamente, haverá entrevistas coletivas com palestrantes e organizadores. Mais informações e toda a programação estão na página oficial do evento. A RTV Unicamp vai transmitir as palestras ao vivo através do CâmeraWeb.