Notícia

UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas

Unicamp e Canadá selam acordos

Publicado em 14 maio 2012

A Unicamp assinou no último dia 28 nove convênios de cooperação com oito universidades canadenses. Os acordos, que terão vigência de até cinco anos, com possibilidade de renovação, estabelecem intercâmbios de docentes, estudantes e servidores técnico-administrativos, além de colaborações em projetos educacionais e de pesquisa. A oficialização das parcerias ocorreu na sala do Conselho Universitário (Consu), e contou com a presença de 30 reitores de instituições de ensino do Canadá, além do governador-geral daquele país, David Johnston. Na sequência, foi realizado um painel no qual representantes da Unicamp e integrantes da missão estrangeira falaram sobre as oportunidades de novas colaborações entre os dois países, notadamente nas áreas da pesquisa e inovação.

Os convênios firmados neste sábado foram com a McGill University, Dalhousie University, University of Victoria, Brock University, Simon Fraser University, York University, University of Manitoba e McMaster University (dois termos). No âmbito científico, os acordos abrangem áreas consideradas estratégicas pelas instituições, como engenharias, humanidades, negócios, Biologia, Química e Ciência da Saúde, entre outros. Na abertura dos trabalhos, o reitor da Unicamp, professor Fernando Ferreira Costa, fez uma breve apresentação da Universidade aos visitantes.

Fernando Costa destacou o grande esforço de internacionalização que a instituição tem feito nos últimos anos, com vistas à qualificação das suas atividades. “O momento não poderia ser mais oportuno para receber uma delegação tão seleta quanto esta do Canadá. Estamos convencidos de que os acordos que assinamos hoje trarão grandes benefícios para as instituições envolvidas”, previu. O governador-geral do Canadá concordou com a visão do reitor da Unicamp. Segundo ele, Brasil e Canadá têm muito a oferecer um ao outro. “Eu acredito no trabalho cooperado. Penso que temos uma agenda positiva no sentido de estabelecer novas colaborações. Saio daqui com um profundo respeito pelo seu país”, disse.

Para Gary Goodyear, ministro da Ciência e Tecnologia do Canadá, os resultados dos acordos assinados no Brasil, entre eles os firmados com a Unicamp, “deverão proporcionar grandes benefícios para empresas que buscam crescer por meio da inovação, bem como maior qualidade de vida aos nossos cidadãos, através da criação de empregos de alta qualidade, crescimento econômico e prosperidade em longo prazo”. O diretor geral da École de Technologie Supérieure, Yves Beauchamp, afirmou que as parcerias estabelecidas com o Brasil são importantes não somente pela quantidade, mas principalmente pela qualidade. “Tenho certeza que chegaremos a bons resultados”, adiantou. “Vale lembrar que essas parcerias entre Brasil e Canadá serão importantes também para a troca de experiências no campo social, tema de grande interesse para os dois países”, acrescentou o reitor da McMaster University, Patrick Deane.

Governador-geral

O governador-geral do Canadá, David Johnston, reservou o seu último dia de visita oficial ao Brasil para vir conhecer a Unicamp, sendo recebido pelo reitor Fernando Costa, e também o Laboratório Nacional de Luz Síncrotron. À frente de uma delegação de 30 reitores de instituições de ensino e pesquisa, considerada a maior missão acadêmica canadense já organizada e que chegou no dia 22 ao país, o chefe de Estado ministrou palestra sobre “Transferência de pesquisa universitária para o setor privado visando criar comunidades inovadoras”, na sala lotada do Consu.

Antes, David Johnston participou de uma cerimônia mais reservada com o reitor Fernando Costa, quando foi convidado a assinar o Livro de Ouro da Unicamp. E, em rápida entrevista, comentou a expectativa que leva para o Canadá depois desta semana de atividades intensas. “Quero aprender bem mais sobre o Brasil e espero muita colaboração na área de ciência entre os dois países. Temos muito em comum e seria bastante proveitoso nos unirmos para um ajudar o outro”, disse, acrescentando sobre esta visita em particular: “A Unicamp é uma universidade extraordinária, muito jovem, mas que já realizou grandes feitos acadêmicos. Espero uma ótima colaboração”.

O governador-geral do Canadá veio acompanhado de Diane Ablonczy, ministra de Relações Exteriores, e Gary Goodyear, ministro de Ciência e Tecnologia. Seu primeiro compromisso oficial foi com a presidente Dilma Rousseff, em Brasília, no dia 22, quando anunciou a aceitação pelo Canadá de 12 mil bolsistas brasileiros no âmbito do programa Ciência sem Fronteiras. No dia seguinte, encontrou-se com a delegação de reitores canadenses no Rio de Janeiro e abriu a Conferência das Américas sobre Educação Internacional.

Em São Paulo no dia 16, Johnston deu palestra na Fapesp sobre “Parcerias Brasil-Canadá e o aprimoramento do ecossistema de inovação”, que foi seguida de um painel para discutir capacidades e oportunidades de colaboração institucional. Na sexta-feira, 27, o chefe de Estado participou com os reitores canadenses do Fórum de Nações Inovadoras e, no final da tarde, fez visita de cortesia ao governador Geraldo Alckmin, antes de recepcionar os primeiros bolsistas do Ciência sem Fronteiras que estão indo para o Canadá.