Notícia

Eu, Rio

Unicamp desenvolve fórmula biodegradável para combater o mosquito da dengue

Publicado em 12 agosto 2019

Por Kaio Serra

Pesquisadores da Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) desenvolveram uma partícula biodegradável, feita de amido de milho e óleo essencial de tomilho, capaz de combater as larvas do mosquito Aedes aegypti .

"Conseguimos obter uma partícula que se comporta exatamente como os ovos do mosquito. Enquanto o ambiente está seco, ela se mantém inerte e conserva o agente ativo protegido. A partir do momento em que entra em contato com a água, começa a inchar para permitir a liberação do larvicida", explica a professora Ana Silvia Prata, coordenadora do estudo.

Após três dias, segundo ela, no período em que os ovos eclodem e tem início a fase larval, a partícula passa a liberar quantidades letais do princípio ativo na água.

Além de ser inofensivo ao ser humano, outra vantagem do composto é o custo benefício. O produto é cerca de 15 vezes mais barato do que os larvicidas mais utilizados. Ana Silvia Prata estima que um quilo das partículas custaria cerca de R$ 30.

"Seria preciso apenas um grama para cada vaso de plantas, então, um quilo de partículas seria suficiente para muito tempo", detalha a pesquisadora. "Fizemos esse levantamento sem negociação com fornecedores, o que poderia baixar ainda mais os custos para o consumidor final. Para o governo, seria um investimento ainda mais em conta."

O estudo recebeu apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), foi publicada na renomada revista especializada "Industrial Crops and Products".